Criar um Blog-Sexy
Meu Blog-Sexy
Denunciar
Próximo Blog

Tratada como animal: mulher mantida em gaiola é resgatada pelo ex-marido da sequestradora

Postado em 3/10/2014 em 08:58 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

O casal teria sequestrado a mulher para que ela tivesse um filho para eles

 O Departamento de Polícia de Evansville, no Estado de Indiana, nos Estados Unidos, encontrou nesta segunda-feira (8) uma mulher que estava desaparecida havia quase dois meses. Joelle Lockewood, de 30 anos, foi mantida em cárcere privado em condições deploráveis por um casal.

Joelle teria sido vista no dia 9 de julho, em uma esquina, embriagada. Rick R. House Junior, de 37 anos, e sua mulher, Kendra Tooley, de 44, são acusados de mantê-la acorrentada e de estuprá-la várias vezes.

A mulher só conseguiu escapar do cativeiro quando Ronald Higgs, o ex-marido de Kendra, foi até a residência e viu a situação na qual ela estava. Em entrevista ao site Tristate, Higgs disse que chegou na casa e foi surpreendido quando Kendra disse que mantinha uma mulher dentro de uma gaiola.

 Ele contou que as grades tinham 2,5 m de altura e que ela ficava "sem comida, sem água e sem poder sair para ir ao banheiro", e que usava apenas uma camiseta e uma coleira.

Ainda de acordo com o Tristate, o casal teria capturado Joelle porque queriam um filho e deixariam a mulher no local até que ela engravidasse e tivesse o filho. Higgs tentou levar Joelle, mas foi ameaçado com uma espingarda e teve que ficar dentro da casa até encontrar uma oportunidade para fugir com ela. "Eu realmente não sabia o que fazer, mas eu sabia que não sairia daquela casa sem ela", disse Higgs ao Daily News.

O homem disse à polícia que espera que o casal tenha uma "punição adequada".

— Eu disse à polícia ontem à noite que espero que eles fiquem dentro de celas também.

 


Mulher que levou soco do marido defende o agressor: "Amor verdadeiro"

Postado em 3/10/2014 em 08:56 arquivado em aconteceu de verdade - 1 Comentários - Incluir Comentário - Link

Janay Palmer, agredida em fevereiro por Ray Rice, diz viver "pesadelo" em desabafo

 O que muita gente não esperava era que a mulher de Ray Rice, jogador do Baltimore Ravens e astro da NFL, Janay Palmer, defendesse o marido, que a agrediu violentamente em fevereiro deste ano, nocauteando-a.

Segundo informações do jornal Baltimore Sun, Palmer, por meio de uma conta privada nas redes sociais, desabafou e defendeu o running back e criticou as punições dadas ao atleta, que teve seu contrato rescindido e foi suspenso pela NFL.

— Eu acordei esta manhã me sentindo como se tivesse um pesadelo horrível, me sentindo como se estivesse de luto pela morte de um melhor amigo. Mas temos que aceitar o fato que isso não é um pesadelo. Tirar algo de um homem que eu amo e trabalhou a vida toda para ganhar é terrível.

Ainda assim, ela aproveitou para criticar a imprensa, por falar da "vida íntima" do casal.

— Essa é nossa vida, o que vocês não entendem. Se suas intenções eram nos ferir, nos envergonhar, fazer a gente se sentir sozinhos, tirar nossa felicidade, vocês tiveram sucesso em muitos níveis. Só sei que continuaremos a crescer e mostrar ao mundo o que é um verdadeiro amor. Nação dos Ravens, nós os amamos.

 


Mulher diz ter sido abusada por fantasma viciado em sexo

Postado em 3/10/2014 em 08:48 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link



Uma dona de casa britânica diz ter sido abusada por um fantasma viciado em sexo que quase acabou com seu casamento de 23 anos. Deborah Rawson, de 48 anos, vive em Londres, na Inglaterra, e contou em entrevista ao jornal Mirror que teve sua sanidade ameaçada quando, aterrorizada, foi tocada pelo fantasma chamado Mark. A mulher chegou a fotografar o órgão sexual da "assombração".

Segundo Deborah, o marido e ela tiveram diversas brigas e quase se separaram. Após sessões de exorcismo que de nada adiantaram, os dois resolveram mudar de endereço.

"Havia acabado de limpar a cozinha e resolvi descansar um pouco quando senti um estranho vindo até mim", disse Deborah. "Tudo ficou fora de foco e lutei para me recompor. Vi como uma nuvem misteriosa na janela da cozinha, que lentamente se transformou nas formas de três estranhos", contou. Segundo ela, um homem possuía cerca de 30 anos, uma mulher da mesma idade e uma criança.

Desde então, a mulher diz ter sido perseguida pelos fantasmas. Ela conta que sentiu uma respiração ofegante em seu pescoço e um corpo masculino junto ao seu. Em seguida, uma voz feminina teria dito: "Mark está te tocando, eu sou Claire".

De acordo com Deborah, o casal fantasma também teria feito sexo em alto e bom som em diversos pontos da casa. Ela ouvia gemidos e barulhos constantemente.

 


Marido tranca esposa em banheiro durante 3 anos após ela ter dado à luz uma menina

Postado em 3/10/2014 em 08:39 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma mãe de 25 anos de idade foi trancada em um banheiro por três anos e proibida de ver a filha porque deu à luz uma menina.

A mulher indiana, encontrada com as unhas enormes e roupas rasgadas, não conseguia abrir os olhos à luz do sol. Ela chorou inconsolavelmente quando sua filha não a reconheceu.

A polícia invadiu o local que ela estava presa, em Darbhanga, no leste de Patna, depois que o pai dela procurou ajuda.

Informações revelaram que ela tinha sido torturada desde seu casamento, em 2010.

Mulher indiana foi trancada por três anos na escuridão de um banheiro e impedida de ver sua filha após ter dado à luz uma menina. Marido e sogros foram responsáveis pelo ato.

De acordo com as autoridades, ela vivia se alimentando de restos de comida e ficou presa por seu marido, com a ajuda de seus sogros, como vingança por não ter conseguido ampliar seu dote e ter dado à luz uma menina.

O dote foi proibido na Índia desde 1981, mas muitos ainda continuam com a prática.

O marido da vítima, Prabhat Kumar Singh, foi levado sob custódia.

Seus pais, Dhirendra Singh e Indra Devi, também irão enfrentar um interrogatório policial, já que a família da vítima lançou uma denúncia contra eles.

 


Após protestos na web, nome de festa 'Não me estupre, me beije' é alterado

Postado em 2/10/2014 em 08:49 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Em uma página no Facebook, 278 pessoas se manifestaram contra o evento.
Em nota, casa noturna de Araraquara se desculpou pelo mal entendido.
 


 A divulgação de uma festa com o nome ‘Não me estupre, me beije’ causou polêmica em Araraquara (SP). Depois que 278 pessoas se manifestaram contra o evento em uma página no Facebook, a organização decidiu alterar o nome para 'Todos juntos por uma causa’, nesta quinta-feira (9). Em nota, a casa noturna se desculpou pelo mal entendido.

Os manifestantes combinaram um protesto na frente da casa noturna neste sábado (12), dia em que o evento será realizado. Isso porque consideraram o nome ofensivo por remeter a uma campanha criada após o resultado de um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em que 26% dos brasileiros concordaram inteira ou parcialmente com a frase ‘Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas’.

O grupo que organizou o protesto não informou, entretanto, se a manifestação no sábado ocorrerá mesmo com a troca do nome do evento. Segundo uma das integrantes, que não quis ser identificada, a decisão será tomada apenas depois de uma reunião que ainda não tem data para ser realizada.

Contra
Nas redes sociais uma página contra o evento reuniu vários protestos. Em um deles, uma jovem disse: "Falha imperdoável para organização do evento e para agência responsável pela campanha. De certo, não sabem nem que Araraquara tem os índices de estupro, abuso, assédio bastante grandes".

Em outro relato, a manifestante disse: "Beijo a força também é assédio". Outro internauta reclamou: "Nome escroto para uma festa. Mulher que frequenta, deveria tomar consciência e parar de ir".

A estudante Khárenn Castro achou um desrespeito. “Para mim não é um ato de apoio ou respeito, eu acho que o evento só queria elevar a audiência da festa e chamar atenção”, opinou a jovem.

A favor
Por outro lado, para outras pessoas o nome do evento não é agressivo. “Agora eu vou agir em uma balada de acordo com o nome dela? Se o nome fosse ‘Balada da lei seca’, todos ficaram sem beber? O nome é indiferente, se não gostam de algo ou não aprovam, simplesmente não vão”, afirmou um rapaz.

Um jovem opinou: “Não vejo nada de agressivo no nome da festa, pois a casa entrou na campanha de forma bem legal. Temos o direito de não concordar, porém devemos manter o nível de respeito. Acredito que os envolvidos com a festa não fizeram isso com maldade ou sacanagem com a campanha de respeito às mulheres”.

Nota de esclarecimento
Em nota, a casa notura informou que o tema foi escolhido para apoiar a campanha exposta nas mídias sociais e diversos meios de comunicação, de grande repercussão. O intuito foi apoiar e lutar contra qualquer violência à mulher ao dizer #NãoMereçoSerEstuprada. Já o #mebeije faz menção a um ato de carinho que todas as mulheres merecem, explicou o texto.

A organização se desculpou pelo mal entendido e pela ambiguidade na frase escolhida para nomear o evento e deixou claro que a empresa é contra qualquer tipo de preconceito, abuso e crime contra a sociedade. Por isso, informamos que o nome da festa foi alterado e desde já, agradecemos a atenção e informamos que estamos a disposição para esclarecimento de todas.

 


Fotos da 'festa do sexo' caem na web e geram polêmica em Araraquara, SP

Postado em 2/10/2014 em 08:44 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Imagens mostram homens e mulheres simulando cenas de atos sexuais.
Dono do estabelecimento diz que nem todos os arquivos são do evento.
 


Uma festa para comemorar o Dia do Sexo, em Araraquara (SP), no último sábado (6), se tornou um dos assuntos mais comentados na cidade e nas redes sociais no fim semana. Supostas fotos e vídeos gravados pelo público dentro de uma casa noturna mostram homens e mulheres simulando cenas de atos sexuais. As imagens se espalharam pela internet. Apesar da repercussão, a polícia não registrou nenhuma queixa. Um advogado ouvido pelo G1 caracterizou o caso como ato obsceno. O dono do estabelecimento, Adriano Daltrini, afirmou que não houve promiscuidade e que há fotos circulando pela internet que não são da festa, realizada pela terceira vez na cidade.

Três gogo boys e uma gogo girl foram contratados para animar a festa, que começou por volta das 23h no bairro Fonte Luminosa, região tradicional da cidade. Música ao vivo, som eletrônico com DJs convidados e dançarinos profissionais se dividiram entre os três espaços disponibilizados na casa noturna. Uma jovem que preferiu não se identificar contou que ficou assustada com as cenas de simulação de sexo que ocorriam em um dos ambientes.

Polêmica
As fotos recebidas são bem explícitas. Mostram, por exemplo, uma garota simulando sexo oral em um dançarino. Em outra imagem há um rapaz que insinua sexo oral em uma jovem. Há ainda uma foto em que uma mulher é flagrada ao lamber o peito do dançarino, que em outra foto aparece beijando uma jovem que está sentada no colo dele. A reportagem também teve acesso a vídeos. Em um deles, uma gogo girl joga bebida nos seios enquanto um jovem lambe.

A promotora Josy Fernanda Ferreira, de 28 anos, disse ter a impressão de que as pessoas estavam muito alteradas. “Foi a primeira vez que fui e acho que é a última. Fiquei assustada. Não vi sexo explícito, mas havia sim muita esfregação”, relatou.

 Sem sexo
O  dono da casa noturna afirmou que a festa teve apenas brincadeiras com conotação sexual e que não houve sexo explícito. Segundo ele, as imagens do circuito interno da casa não registraram nenhuma eventualidade.

"Houve um evento com um tom apelativo, com uma conotação explícita, mas não sexo ao vivo. Foi como um Clube das Mulheres, mas ninguém do público tirou a roupa", disse Daltrini.

O empresário afirmou que a festa continua no próximo ano. Ele disse também que irá acionar o jurídico da empresa por conta das falsas imagens que circulam nas redes sociais e que tentam denegrir o nome do estabelecimento. Uma montagem mostra uma falsa reportagem do G1 afirmando que o caso é investigado pela polícia.

 Ato obsceno
O advogado José Mário Sperchi teve acesso as imagens e avaliou o ato como obsceno, crime previsto no artigo 233 do Código Penal Brasileiro. A lei diz que a prática em lugar público, ou aberto ou exposto ao público pode ser penalizada com detenção de três meses a um ano, ou multa.

“Houve a intenção de mostrar, se insinuar cenas de sexo, o que caracteriza a infração. Mesmo sendo em uma lugar fechado, foi explícito ao púbico, está no artigo da lei. Pelas cenas inicias o que se vê é que ali houve um ato obsceno”, explicou o advogado.

Segundo Sperchi, caso alguém tenha se sentido ofendido ou constrangido com a situação, é possível registrar o caso na delegacia o procurar o Ministério Público, para que o órgão inicie uma investigação. “A situação choca a população porque ofende os costumes. A festa já ocorreu em outros anos, mas é a primeira vez que gera essa repercussão na cidade. Do jeito que está, acho que a tendência é extrapolar cada vez mais”, afirmou o advogado.

Outra polêmica
A casa noturna já foi alvo de outra polêmica em abril deste ano. Uma festa com o nome ‘Não me estupre, me beije’ gerou protestos. Pelo menos 278 pessoas se manifestaram contra o evento em uma página no Facebook. Na ocasião, a organização decidiu alterar o nome para 'Todos juntos por uma causa’.

Em nota, a casa noturna se desculpou pelo mal entendido e informou que o tema foi escolhido para apoiar a campanha exposta nas mídias sociais e diversos meios de comunicação e que o intuito foi apoiar e lutar contra qualquer violência à mulher ao dizer #NãoMereçoSerEstuprada. Já o #mebeije faz menção a um ato de carinho que todas as mulheres merecem, explicou o texto.

 


calouras simulando sexo em trote dentro da UFSCar gera polêmica

Postado em 2/10/2014 em 08:37 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Atitude foi tomada em prova de recepção dos novos alunos em São Carlos.
Reitoria convocou reunião nesta sexta-feira (14), mas não se pronunciou.
 


Vídeos postados na internet que registraram uma gincana para recepção de calouros no ginásio da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), na quarta-feira (12), geraram polêmica entre os estudantes da instituição. Nas imagens, alunas aparecem simulando sexo e começam a tirar as roupas e se beijar durante uma prova da chamada Calourada, um evento oficial da universidade. A reitoria da UFSCar realiza uma reunião na tarde desta sexta-feira (14) e ainda não se pronunciou sobre o caso. A Atlética, organizadora do evento, não foi encontrada para comentar o episódio.

 A tarefa passada para as estudantes era seduzir, com cantadas e xavecos. Depois dessa etapa, elas começam a tirar algumas peças de roupa e no chão do ginásio da UFSCar simulam atos sexuais enquanto os outros alunos gritam e invadem a quadra.

No vídeo, que circula nas redes sociais, é possível ver que as meninas se empolgam na encenação e, a cada gesto mais ousado, quem está assistindo grita ainda mais. Nas imagens é possível ver que outras pessoas gravam o trote.

Calourada
A prova foi realizada durante a Calourada, evento tradicional de recepção dos alunos, que ocorre dentro da universidade e que faz parte do calendário oficial da instituição. Para os alunos, a atitude não deveria ter sido forçada.

“Se elas queriam se beijar e ninguém forçou, nenhum veterano foi lá e obrigou acho que é tranquilo”, disse a estudante de engenharia de materiais Anessa de Lima. “Acho que desde que parta da pessoa e ela não seja forçada a fazer nada, não tem problema nenhum, cada um sabe o que faz”, afirmou o estudante de biologia Pedro Rizatto.

 


Vira-lata que impediu criança de ser estuprada ganha fama de heroína

Postado em 1/10/2014 em 11:33 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Kiara avançou em homem que invadiu a casa da família em Pilar do Sul.
Menina relatou o crime após ficar cinco dias em coma induzido.
 


A vira-lata Kiara, que pertence a uma família de Pilar do Sul, a 150 quilômetros de São Paulo, ganhou fama na cidade na última quinta-feira (4). Ela atacou um estuprador e impediu que a dona, uma menina de 10 anos, fosse violentada. A tentativa de estupro ocorreu em 30 de agosto, quando o homem invadiu a casa da menina, que estava sozinha. O estupro só não foi praticado porque Kiara interveio e mordeu várias vezes o criminoso, que ainda acertou a cabeça da menina com um pilão antes de fugir.

 Após a agressão, a menina ficou em coma por cinco dias. A princípio, a família achou que ela tinha sofrido uma queda, mas, na quinta-feira, quando ela acordou, conseguiu contar aos pais o que tinha acontecido. Com base na descrição que ela fez do criminoso, a Polícia Civil conseguiu chegar até o agressor, preso na sexta-feira (5) com ferimentos na perna, causados pelas mordidas de Kiara.

O pai, o trabalhador rural Sebastião dos Santos, conta que foi o primeiro a conversar com a filha depois que ela saiu do coma. "Eu cheguei, abracei e peguei na mão dela. Ela então me disse que era para eu pegar o homem que tinha tentado estuprá-la. Na hora, para saber se ela estava lúcida, comecei a perguntar os nossos nomes e até de amigos dela na escola. Ela lembrou de tudo, daí tive certeza que ela tinha sido ferida por uma pessoa", conta.

No dia do crime a criança estava sob os cuidados do irmão mais velho e da cunhada, que moram nos fundos do imóvel. Ela contou aos pais que o agressor estava passando pela calçada quando a viu e pediu um copo d’água. Quando ela entrou para pegar água foi seguida pelo homem, que a atacou. A menina conseguiu correr para o quarto e gritou por Kiara, que começou a m***** o criminoso. Mas, antes de fugir, ele ainda bateu na menina com o pilão.

 Ela foi socorrida por vizinhos que ouviram os gritos e o choro quando ela já estava na rua pedindo ajuda e desmaiou em seguida. Ao chegar ao hospital, ficou em coma induzido por quase uma semana.

Heroína
A menina continua internada no Hospital Regional de Sorocaba (SP), onde se recupera do traumatismo craniano sofrido com a pancada. Segundo o pai, a filha só fala na cachorra, que ela chama de heroína. "Quando eu ligo para falar com ela, ela já pergunta da heroína dela. Chegou a dizer que se não fosse pela cachorra, não estaria conversando com a gente. Ela fala: 'pai, cadê a minha heroína?'. Hoje mesmo [domingo], ela pediu para eu colocar o telefone no ouvido da Kiara e começou a falar e assobiar com a cachorra. A Kiara começou a latir e até tentou m***** o telefone", diz o pai, emocionado.

 O pai conta que a família chegou a pensar em se desfazer da cachorra antes da agressão. "Houve uma época em que a gente pensou em mandar ela embora porque dá trabalho, mas agora não vamos largar dela mais. Primeiramente foi Deus que ajudou a salvar a minha filha. Segundo, foi a cachorra, a nossa heroína. A gente já imaginava que a cachorra era capaz de defender a minha filha porque dá para perceber que ela tem muito amor pela criança."

Segundo a Polícia Civil, o agressor tinha saído de um hospital psiquiátrico em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, no fim de julho. A prisão temporária do suspeito foi decretada por 30 dias e ele foi levado para cadeia de Pilar do Sul. A menina passa bem, mas ainda não há previsão de alta.

 


Cantora gospel sequestrada diz que foi estuprada por vários usuários de droga e teve o cabelo cortado

Postado em 1/10/2014 em 08:35 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Delegada disse que ela será ouvida novamente durante a tarde acompanhada de psicóloga 
 


 A adolescente Geslyane Piassa, de 16 anos, disse que durante os cinco dias em que esteve desaparecida em Goiânia (GO) foi estuprada por vários usuários de droga e que teve o cabelo cortado. Ela estava desaparecida havia cinco dias e foi encontrada enrolada em um cobertor em uma praça próxima ao aeroporto de Goiânia (GO), no último sábado (6). Ela estava desorientada, com marcas de agulhas nos braços.

A vítima contou em entrevista à Rede Record que recebeu uma ligação do produtor musical marcando uma reunião. Assim que o encontrou, ela bebeu uma água oferecida por ele e passou a ficar tonta. Depois foi levada para um motel e não lembra direito o que ocorreu, mas diz que foi abusada por vários usuários de droga na rua. Geslyane foi encontrada com roupas de homem e, durante a entrevista, apresentou um discurso confuso.

A delegada que investiga o caso informou que ela será ouvida na tarde desta segunda-feira (8) e que uma psicóloga deve acompanhar o depoimento. A polícia já considera o produtor musical e um amigo como suspeitos. O produtor é casado, tem filhos, e ainda não foi ouvido. A polícia disse que investiga o caso e que ainda não pediu à Justiça a prisão preventiva de ninguém.

A cantora gravou um CD recentemente produzido pelo suspeito do crime. Imagens de circuito de segurança mostram a última vez que ela saiu de casa. Para a mãe, a jovem contou que ia a um salão de beleza.

 


Líder de seita é condenado por estupro e assédio em Israel

Postado em 30/9/2014 em 11:58 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Goel Ratzon, de 64 anos, mantinha 21 esposas e 38 crianças em casas.
Ele foi condenado por estupro; algumas das vítimas eram suas filhas.
 


Um líder de uma seita foi condenado nesta segunda-feira (8) por estupro e assédio sexual, sendo que algumas das vítimas eram suas filhas. Goel Ratzon, de 64 anos, mantinha 21 esposas e 38 crianças em várias casas nos arredores de Tel Aviv. Ele foi inocentado de manter as pessoas em situação de escravidão. Ratzon negou as acusações e disse que as mulheres, muitas das quais tinham seu nome e imagem tatuadas, viviam com ele por espontânea vontade.

 


Motorista se distrai com prostitutas de lingerie e bate carro em poste na Rússia

Postado em 28/9/2014 em 01:36 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Duas mulheres tinham ido para a rua em Arcanjo, uma cidade na região de Arkhangelsk Oblast, noroeste da Rússia, vestindo apenas suas roupas íntimas e meias arrastão. A fim de garantir que os motoristas as notariam, uma das meninas começou a caminhar lentamente sobre a faixa de pedestres, para chamar atenção de quem passava, motivando uma segunda garota a se juntar a ela.

Um motorista ficou tão impressionado com o que viu, que pisou no freio e voltou em marcha ré para ver de pertos as garotas, terminando a manobra de maneira bizarra. Ele se distraiu e chocou a traseira do carro em um poste.

As travessuras das meninas estavam sendo filmadas em um telefone móvel pela testemunha Cornelius Kruglov, que mais tarde fez o upload do vídeo para o site russo de mídia social VKontakte.

Motorista se distraiu com prostitutas de lingerie e bateu carro de maneira bizarra em poste, sendo flagrado por câmera de homem que filmava o incidente.

Ele disse: “Eu perguntei como ele ia explicar isso para a companhia de seguros, mas ele não parecia interessado em discutir o assunto. Então eu enviei o vídeo para mostrar o que tinha acontecido, caso eventualmente, ele resolva procurar seus direitos.”

 


Homem atira em duas pessoas depois de ser interrompido quando recebia ato íntimo via oral em público

Postado em 28/9/2014 em 01:00 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um homem está enfrentando acusações de crime depois que supostamente atirou em outras duas pessoas. Ele teria cometido o ato depois que as vítimas interromperam uma sessão de ato íntimo via oral que ocorria em público.

Paul Hunter, de Seattle, nos EUA, foram abordados por um homem e uma mulher por volta das 2 horas da manhã do dia 26 de agosto. A envolvida que realizava o ato no suspeito aparentemente se assustou com a discussão iniciada, e fugiu do local.

Hunter, que usava um smoking no momento, teria se irritado e sacou uma pistola Kel-Tec de 9 milímetros.

Ele gritou com o casal antes de abrir fogo. Segundo informações, ele disparou ao menos uma bala.

Um homem supostamente atirou em outras duas pessoas por um motivo bizarro. Ele teria se irritado depois que as vítimas interromperam uma sessão de ato íntimo via oral em público.

As vítimas se esconderam atrás de um carro estacionado, até que o homem irritado saísse do local da cena. Uma testemunha do tiroteio confirmou as alegações das vítimas.

Segundo ela, Hunter havia dado dinheiro a uma mulher antes que ela realizasse o ato íntimo nele. O acusado foi capturado pouco depois pelos policiais.

Os oficiais confirmaram que ele estava “altamente intoxicado”. A cápsula da bala encontrada no local do incidente era a mesa usada na arma de Hunter. O suspeito foi acusado de agressão em segundo grau.

Ele permanece detido sob fiança de aproximadamente R$ 220 mil.

 


Homem esfaqueia colega de quarto por conta do barulho alto que fazia durante o sexo com duas mulheres

Postado em 28/9/2014 em 12:03 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um morador do Texas, nos EUA, está sendo acusado de um crime brutal em seu colega de quarto. Ele teria se irritado com o som alto que a vítima fazia durante relações íntimas com duas mulheres.

Antonio Flores, de 42 anos, vivem em San Antonio, nos EUA. Ele é acusado de quebrar a porta do quarto do colega de 36 anos e esfaqueá-lo.

Segundo informações, a vítima teria sido atingida na cabeça, costas e braços. Ela foi levada para um centro médico próximo. Suas lesões não geraram riscos de morte.

Um homem está sendo acusado de esfaquear seu colega de quarto. Ele teria se irritado com o som alto que a vítima fazia durante relações íntimas com duas mulheres.

As duas mulheres que estavam presentes no momento do ocorrido identificaram Flores na última terça-feira (2). Ele foi detido no dia seguinte e aguarda julgamento.

 


Homem apaixonado coloca seu próprio sêmen em café da colega de trabalho para tentar atrai-la e acaba preso

Postado em 27/9/2014 em 11:58 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

John R. Lind, de 34 anos, empregado de uma loja de ferragens em Minnesota, foi preso depois de admitir que colocou seu sêmen no café de sua colega de trabalho, porque ele estava atraído por ela e queria ser notado.

John disse à polícia que foi até o copo de café da mulher duas vezes, desde fevereiro, terminando a ação em sua mesa. A polícia diz que ele cometeu ações brutais e erradas.

A colega de trabalho acabou por perceber John, pegando-o em flagra na sua mesa com as mãos na virilha. Ela disse à polícia que ele se virou e olhou para ela com cara de assustado, tentando esconder o que acabara de fazer.

John R. Lind foi pego com as mãos na virilha enquanto colocava seu sêmen em café de colega de trabalho na tentativa de conseguir atrai-la.

A funcionária disse à polícia que inspecionou sua mesa e encontrou o líquido na superfície, pingando no chão. Respingos do que foi absorvido a partir de seu elástico de cabelo, ela colocou em um saco plástico. Quando foram para a cena do crime, os agentes coletaram sua caneca de café e o prendedor de cabelo.

A mulher também disse que John se aproximou dela diversas vezes, de maneira suspeita, e ela estava pensando em denunciá-lo por assédio. O homem agora enfrenta duas acusações de conduta íntima criminosa, com a possibilidade de pegar um ano de prisão e uma multa de 10 mil reais.

A vítima disse à polícia que tinha notado o café com sabor estranho por duas vezes desde fevereiro, e ela inicialmente suspeitou que fosse o creme estragado.

 


Pastor mexicano mata menina de 12 anos após ela o abandonar para se relacionar com adolescente de mesma idade

Postado em 27/9/2014 em 11:52 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um pastor pervertido, chamado Jose Hernandez Baltazar Molina, de 31 anos, matou sua suposta namorada, Adriana Sanchez Beltran, de 12 anos, depois que ela terminou o romance de 2 anos que vinha tendo com ele.

O homem mudou-se para a cidade de Maclovio Rojas, no México, depois de ser deportado como imigrante ilegal nos Estados Unidos.

Ele foi capaz de se tornar pastor da igreja local e, posteriormente, seduziu a garota de acordo com os investigadores.

Pastor mexicano Jose Hernandez admitiu ter matado garota de 12 anos após ela ter terminado um romance de 2 anos com ele. Homem ficou enciumado ao vê-la com adolescente.

O casal teve uma relação de dois anos, mas o caso terminou quando Adriana se recusou a deixá-lo entrar em sua casa, pois ela queria namorar alguém da mesma idade que ela.

Quando Jose descobriu que ela estava saindo com um adolescente, ele teve um ataque de ciúmes.

O pastor localizou a vítima e a arrastou para dentro do veículo, onde iniciou uma série de ataques conta a garota e a matou em seguida, ao quebrar seu pescoço.

Um exame mostrou que o corpo da jovem foi inteiramente coberto de hematomas causados pelos golpes dados antes de matá-la.

Quando foi preso, Jose afirmou que foi um acidente e que ele não tinha a intenção de machucá-la.

Miguel Angel Guerrero, um membro da autoridade local, disse que o pastor havia admitido matá-la em um ataque de fúria, e agora se sentia arrependido pelo o que aconteceu.

Miguel disse: “Ele foi acusado de assassinato e estupro, porque a menina era menor de idade. Nós também estamos investigando quem mais sabia sobre seu relacionamento e por que eles não fizeram nada para intervir.”

Se condenado, o pastor pode pegar até 50 anos de prisão.


Noivo é preso após assediar garçonete em cruzeiro durante seu casamento

Postado em 27/9/2014 em 11:04 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um noivo da Pensilvânia, chamado Mark Williams, passou a noite de núpcias na parte de trás de um carro da polícia, por supostamente molestar uma garçonete na recepção e depois resistir à prisão após uma briga com o namorado da vítima, que está grávida.

A queixa diz que o noivo tocou na garçonete diversas vezes durante o cruzeiro em seu casamento, e tentou derramar álcool em sua garganta. A polícia diz que ele, em seguida, entrou em confronto com o namorado da mulher, depois que o barco atracou na segunda-feira pela manhã.

Noivo Mark Williams foi preso após assediar garçonete grávida e causar confusão com o namorado da vítima na Pensilvânia, durante cruzeiro em seu casamento.

Williams enfrenta acusações de motim, assédio e resistência à prisão. Ele se recusou a comentar o caso com os jornalistas.

 


Cantor causa polêmica no Twitter ao postar frase: “não é estupro se a vítima estiver inconsciente”

Postado em 27/9/2014 em 10:24 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

O cantor e ex-juiz do The Voice nos EUA, Cee Lo Green, de 40 anos, não contestou na sexta-feira as acusações de que ele abusou de uma mulher inconsciente em 2012.
 


Os promotores rejeitaram a acusação de estupro do cantor, cujo nome verdadeiro é Thomas DeCarlo Callaway, quando ele foi acusado pelo crime, em outubro do ano seguinte. Ele alegou que ela não tinha nenhuma memória do que aconteceu entre o restaurante e o fato de ter acordado nua em sua cama.

Cantor Cee Lo Green deixou Twitter após comentário de que “não é estupro se a vítima estiver inconsciente,” referindo-se ao caso de suposto abuso cometido por ele.

Porém, o cantor pegou uma pena de três anos de liberdade condicional formal, e 45 dias de serviço comunitário.

Cee Lo Green usou o Twitter para comentar sobre a decisão e responder aos comentários que estavam ocorrendo sobre o caso. Ele chegou a dizer: “Não é estupro se a vítima estiver inconsciente.”

Mais tarde ele pareceu se arrepender, e emitiu um pedido de desculpas na mesma rede sociais: “Eu sinceramente peço desculpas por meus comentários feitos até agora.”

Em seguida ele excluiu sua conta no Twitter.

 


Turista filmada sendo 'experimentada' por 15 homens em ilha espanhola

Postado em 27/9/2014 em 06:16 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um novo caso envolvendo uma turista britânica em Palma de Maiorca (Ilhas Baleares, Espanha) está repercutindo na imprensa do Reino Unido.
 


Um vídeo publicado na internet mostra uma jovem - provavelmente comemorando aniversário de 18 anos - exibindo-se com um creme sobre os mamilos em um bar na localidade de Magaluf. Depois, 15 homens retiram o creme dos seios da turista com a língua. Em seguida, ela recebe bebida como "prêmio".

Mês passado, a boate Playhouse, em Magaluf, foi fechada após circular na internet um vídeo em que uma turista britânica faz sexo oral em vários homens dentro da casa noturna em troca de bebida alcoólica.

Após o escândalo, passou a circular na web um vídeo em que o DJ da Playhouse incentiva outras jovens a fazer sexo com desconhecidos em troca de bebida.

De acordo com o jornal "Mallorca Diario", são organizadas na ilha competições nas quais as jovens "devem fazer um número determinado de felações nos homens presentes em bares ou boates em menos tempo". A vencedora ganha consumação livre no local durante todo o tempo em que suas férias durarem.

 


Homem é preso acusado de molestar criança de cinco anos dentro de ônibus

Postado em 25/9/2014 em 10:01 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Acusado de 27 anos responderá pelos crimes de sequestro e estupro de vulnerável
 


Uma criança de apenas cinco anos foi molestada quando um ônibus passava pela Avenida Vieira Souto, esquina com a Rua Maria Quitéria, em Ipanema, na Zona Sul. De acordo com a assessoria da Polícia Militar, o caso aconteceu na tarde de terça-feria e o homem de 27 anos, que estava aparentemente embriagado, foi preso e encaminhado para a 14ªDP (Leblon).

O menino seria morador da Favela da Rocinha e passageiros informaram aos policiais do 23°BPM (Leblon) o que estava acontecendo no interior do ônibus. Segundo a polícia, o homem, que já tinha passagens pela polícia por roubo e homicídio, responderá agora pelos crimes de sequestro e estupro de vulnerável. A criança, após passar pelo exame de corpo de delito, foi entregue aos familiares.

 


Mulher pode ter ajudado homem a dopar e estuprar meninas

Postado em 25/9/2014 em 09:52 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

A Polícia Civil investiga se o suspeito de dopar e estruprar menores de idade, preso na manhã deste sábado, tinha uma comparsa. Em depoimento, duas meninas que foram vítimas de Joilson Rangel Estevão, de 45 anos, contaram lembrar que uma mulher apareceu no motel para o qual foram levadas e ajudou o suspeito. Policiais da 39ª DP (Pavuna) agora tentam identificá-la.

As meninas são amigas e estavam juntas quando foram vítimas de Joílson. A mais nova, X., de 13 anos, é que foi abordada pelo suspeito no Facebook. Para o encontro com ele, a menina levou a amiga Y., de 14 anos.

Em seu depoimento, Y. conta que, já dopada, no motel, lembra que ao sair do carro de Joílson, apareceu uma mulher, com a qual chegou a entrar numa “luta corporal”. A garota diz ainda que depois disso não lembra de mais nada. Ela só se recorda dos fatos a partir do momento em que recobrou a consciência, quando já estava na UPA de Ricardo de Albuquerque.

Já X. relatou que, também já dopada, quando subiu para o quarto do motel, não se recorda mais da colega. Ela contou que perguntou a Joílson onde Y. estaria, e ele respondeu que com uma amiga. A menina disse que se recorda ainda que quando saiu do motel, passou em algum lugar para buscar a amiga. Além das duas meninas, uma terceira vítima já reconheceu Joilson.

De acordo com a polícia, o suspeito criou duas contas no Facebook, com nomes de garotas - Pamela e Mariana - pelas quais se passava. Fingindo ser as moças, Joilson se aproximava das vítimas. Após fazer amizade com elas, o homem convidava as meninas para serem acompanhantes de um amigo, que na verdade era ele próprio, em jantares. Pelos encontros, oferecia até R$ 800, valor que prometeu a X. Já no carro de Joilson, as garotas eram dopadas, levadas para motéis e estupradas. As vítimas depois eram largadas nas ruas da Pavuna, bairro onde o suspeito morava. As meninas eram dopadas com remédios colocados pelo homem, com uma seringa, dentro de copos de guaraná natural que eram oferecidos para elas ao entrarem no veículo.

Na casa do suspeito, onde ele foi preso, os policiais encontraram grande quantidade de remédios de uso controlado, como o o abortivo Cytotec, Pramil (genérico do Viagra) e anabolizantes, além de seringas. A polícia suspeita que ele venda esses medicamentos. Na casa, foi encontrada ainda uma lista com os valores de remédios.

Numa das conversas, no Facebook, entre Joilson - na ocasião se fazendo passar por Mariana Sisva -, com uma das vítimas, o homem marca onde elas encontrarão o seu “amigo”, com o qual almoçariam.
 


« Última Página :: Próxima Página »

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...