Criar um Blog-Sexy
Meu Blog-Sexy
Denunciar
Próximo Blog

Professor é gravado se gabando do tamanho de seu pênis para alunos de 12 anos e pais pedem sua demissão

Postado em 5/4/2015 em 02:34 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um áudio chocante revelou o momento em que um professor se gabava para alunos de 12 anos sobre o tamanho de seu pênis.

A gravação foi feita em segredo por um aluno, que sacou o celular e acionou o gravador enquanto o professor falava descaradamente às crianças sobre o tamanho de seu membro.

A gravação surpreendente causou indignação na cidade de Dallas, nos EUA, onde o professor, que não identificado, trabalhava. Imediatamente, vários pais exigiram que ele fosse demitido.

A mãe do aluno que gravou as palavras do professor, identificada apenas como Diana, disse à rede de notícias americana CBS que tudo o que o homem disse (palavrões) era incômodo, mas que quando ele fala de seu pênis extrapola todos os limites.

Professor foi afastado de seu cargo depois que ser gravado por um de seus alunos enquanto se gabava do tamanho de seu pênis.

Ela também acrescentou que, para ela, ele não deveria mais dar aula em escola alguma.

Um porta-voz da escola disse, depois de ter tomado conhecimento de que um dos professores usou de linguagem, tom e comportamento inadequados com os alunos, que o puseram em licença administrativa.

 


Homem estupra namorada e a espanca para desfigura-la após mulher recusar se casar com ele

Postado em 5/4/2015 em 02:32 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma jovem ficou quase irreconhecível depois que seu ex-namorado a espancou e a estuprou porque ela recusou se casar com ele.

Viri Benitez, de 23 anos, de Tapachula, México, disse que estava se preparando para ir ao trabalho quando Fred Munoz Nataren, seu ex-namorado, de 25 anos, apareceu querendo conversar com ela.

Viri disse que havia terminado o relacionamento há algumas semanas, porque o namorado era violento. “Quando ele chegou a minha casa eu lhe disse que estava indo para o trabalho. Ele se ofereceu para me levar e eu recusei”, contou a mulher.

Viri Benitez, de 23 anos, de Tapachula, México, foi espancada e estuprada pelo ex-namorado Fred Munoz Nataren, de 25 anos, depois que disse que não se casaria com ele.

Foi aí que Nataren a agarrou pelos cabelos, colocou-a dentro do carro e a levou para uma garagem vazia, onde deitou em cima dela e começou a agredi-la.

Ele disse que pretendia desfigura-la para que ela não pudesse ficar com mais ninguém. Ela pediu que o agressor parasse e, quando estava meio inconsciente, ele a estuprou, de acordo com o que Viri relatou à polícia.

Depois que ele foi embora, ela se arrastou a um restaurante próximo e pediu ajuda.

A polícia lançou uma caçada para pegar Nataren e Viri lançou uma campanha no Facebook com o mesmo fim.

Chamado de “O caso de Viri”, a página do Facebook tem mais de 6.000 curtidas e possui fotos de Nataren.

De acordo com a polícia, um mandado de prisão foi emitido e é questão de tempo para que o homem esteja detido.

 


Páginas do Facebook recrutam jovens para atuarem como garotas de programa em eventos

Postado em 5/4/2015 em 02:30 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link


A Polícia Civil, no entanto, ressalta a dificuldade para controlar este tipo de crime


A prostituição é cor-de-rosa no Facebook. Com mais de 107 milhões de usuários brasileiros, a rede social criada por Mark Zuckerberg tem um lado obscuro protegido pela expressão “ficha rosa”. Uma espécie de 'abre-te-sésamo', que leva o internauta a navegar por timelines destinadas à seleção de jovens modelos para atuarem como garotas de programa. A Polícia Civil investiga os páginas, mas avista que enfrenta bastante dificuldades.

Um universo paralelo, aparentemente livre dos filtros que já levaram a rede social a bloquear imagens de nudez, mesmo que o pelado em questão fosse um bebê, como aconteceu em julho de 2011, quando a rede social censurou a capa do álbum Nevermind, do Nirvana, há páginas voltadas à promoção de encontros com “clientes nível AAA”, conforme ressalta a comunidade Ficha Rosa Rio de Janeiro. Criada em setembro passado, a timeline traz na capa a imagem de uma jovem sob uma chuva de dólares, no detalhe ao lado, cédulas aparecem em meio ao decote de uma mulher.

Logo abaixo, no espaço destinado a explicar o objetivo da página, é possível ler: “selecionamos para eventos ficha rosa. Envie sua foto e telefone para xxxxx@gmail.com. Somos 100% discretos, clientes cadastrados nível AAA”. Nos bastidores do universo fashion, a expressão ficha rosa é usada para definir modelos que aceitam fazer programas. Já os homens são tratados por ficha azul.

Se comparada a outras timelines, a página Ficha Rosa Rio de Janeiro parece purista. Na Acompanhantes RJ Club, as imagens de nu são explícitas e trazem ainda detalhes, digamos, anatômicos das moças, além de telefones de contato.

Bia, de 26 anos, é uma loura de medidas generosas. A jovem moradora do Flamengo, na Zona Sul, não exibe o rosto na timeline, mas não esconde o restante do corpo. Apesar da beleza, nunca pensou em ser modelo. Aos 21 anos, poucos meses após a morte do pai, foi convidada para trabalhar em um estande promocional numa feira de veículos em São Paulo:

— Fui levada por uma amiga que já tinha modelado, mas aderiu aos eventos ficha rosa para conseguir se sustentar no Rio. Ela, sim, veio de Goiânia acreditando que seria uma modelo famosa. Como ela, eu não queria passar horas de pé, trabalhando como vendedora de lojas de grife para ganhar uma merreca — dispara a loura.

Noiva há três anos, Bia leva uma vida dupla. Em casa, ninguém imagina que a ex-aluna do religioso Colégio Santo Agostinho ganhe dinheiro como garota de programa e não como representante comercial. Durante a conversa ora ela se diz Bia, ora Renata, ora Letícia. Difícil precisar o verdadeiro nome. Bia admite que paga uma espécie de taxa aos responsáveis pela contração para eventos, feiras e até mesmo para o circuito da fórmula 1, que tem uma timeline exclusiva no Facebook: “Ficha Rosa GP Brasil”, ilustrada pela silhueta de uma modelo nua e com uma gravata rosa presa à cintura.

— A participação em grandes eventos é apenas a fachada. Assim posso viajar sem despertar a atenção — disse Bia, que cobra até R$ 1 mil por programa de 2 horas.

A navegação por essas timelines mostra que o esquema de recrutamento das jovens não se limita ao Rio. Há páginas semelhantes em vários estados e até no exterior. Caso da Lupitascortgirl, onde uma jovem brasileira oferece os serviços de escort girl (acompanhante) para despedidas de solteiro em Paris. Na imagem usada para ilustrar a página, a jovem aparece fazendo um striptease para um marmanjo de queixo caído. Há ainda páginas de brasileiras que fazem programas em Portugal.

Confrontados com as imagens das páginas no Facebook, os delegados Alessandro Thiers e Renata Araújo, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), instauraram uma investigação para tentar identificar os responsáveis pelas timelines voltadas à prostituição. A policial ressalta ainda a dificuldade em iniciar esse tipo de apuração:

— Demora. Pedir a autorização judicial para descobrir o usuários e depois provar que ele oferece mulheres em troca de dinheiro — explicam.

O crime nesses casos é de exploração sexual, que tem pena prevista de um a quatro anos de reclusão, mais multa. A punição pode aumentar caso fique comprovado que a mulher era obrigada a se prostituir ou se for menor de 18 anos.

Os delegados acrescentam que os representantes do Facebook no país não costumam colaborar com a investigações. No caso da censura à capa do álbum da banda Nirvana, a rede social alegou à época que proibiu a foto do bebê nu porque ela se enquadrava no aviso: “o Facebook não permite fotos que ataquem um indivíduo ou grupo, ou que contenham nudez, uso de drogas, violências ou outras violações dos Termos de Uso”. Em nota, a agência que representa a rede social informou:

“Trabalhamos ara garantir que nossa comunidade esteja apta para conectar e engajar mais de 1,3 bilhões de pessoas com seus amigos e família de maneira respeitosa e segura. A qualquer hora que as pessoas vejam conteúdos que violem nossas normas, pedimos que reportem esse conteúdo, assim podemos tomar as medidas apropriadas. Quando o conteúdo reportado viola nossas normas é removido do Facebook. Disponibilizamos uma forma fácil de comunicar potenciais violências e temos um time dedicado a analisar e responder todas as denúncias, diariamente, em mais de 20 línguas”.

CPI NO SENADO

O uso de sites na Internet para o aliciamento e a exploração da prostituição foi investigado, em 2011, pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Senado federal. A investigação sobre atividades de recrutamento de modelos que na verdade acabam atuando na prostituição.

À época, a CPI tinha como relatora a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), que recebeu a sugestão para investigar anunciantes e sites do presidente da SaferNet Brasil, Thiago Tavares, um dos colaboradores da CPI. Na ocasião, ele citou uma lista de cerca de 700 sites de recrutamento de modelos que, deforma anônima, foram denunciados à SaferNet. Segundo ele, as falsas agências de modelo não possuem sede nem endereço fixo e só operam pela internet.

Na ocasião, Thiago Tavares informou ter uma relação de contas de e-mail suspeitas de serem usadas pelas supostas agências para aliciar jovens tanto para o tráfico interno quanto internacional associado à exploração sexual.

O presidente da SaferNet explicou que os anúncios na internet costumam utilizar o código ficha rosa quando querem indicar que estão recrutando modelos para participar de eventos (feiras, congressos e festas fechadas, por exemplo) que, ao mesmo tempo, fiquem disponíveis para programas sexuais. Parte dessas jovens, segundo ele, não tinham conhecimento do sentido da expressão e se tornavam vítimas de situações inesperadas e abusos. A CPI, contudo, foi encerrada sem avançar na apuração.

A SaferNet Brasil é uma associação civil de direito privado, fundada em 2005 por um grupo de cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em Direito, a organização surgiu para desenvolver pesquisas e projetos sociais voltados para o combate à pornografia infantil na Internet brasileira.
 


Condenado à morte por estupro coletivo na Índia culpa mulher por crime

Postado em 5/4/2015 em 02:28 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Documentário mostra como perpetradores de caso que chocou o mundo são parte de uma cultura em que 'desigualdade de gênero é o tumor primário' e crimes susequentes são 'as metástases'.

 Em 2012, uma estudante indiana foi estuprada em um ônibus em Nova Déli e morreu devido a ferimentos internos gravíssimos. A produtora Leslee Udwin conversou com um dos estupradores que foi condenado à morte e com os advogados de defesa, para um documentário sobre o caso que será transmitido nesta semana pela BBC na Grã-Bretanha.

Leia, abaixo, o testemunho de Udwin e trechos da entrevista dela com o estuprador:

No dia 16 de dezembro de 2012, uma mulher de 23 anos foi assistir ao filme As Aventuras de Pi com um amigo. Às 20h30, eles entraram em um ônibus que estava fora de operação, e outras seis pessoas estavam no veículo: cinco homens e um jovem.

Os homens espancaram o amigo e cada um estuprou a mulher, agredindo-a em seguida com um instrumento de ferro.

Os detalhes terríveis do estupro me levaram a acreditar que encontraria monstros, loucos, psicopatas. A verdade era ainda mais assustadora: os perpetradores eram homens comuns, aparentemente normais.

Mukesh Singh, o motorista do ônibus, descreveu cada detalhe do que aconteceu durante e depois do estupro. Enquanto os promotores afirmam que todos os homens se revezaram e estupraram a jovem, Singh afirma que não participou e ficou no volante do ônibus o tempo todo.

 E ele culpa a vítima.

"Uma garota decente não estaria perambulando por aí às nove da noite. Uma garota é muito mais responsável por um estupro do que um garoto", disse.

"Trabalho de casa, serviço doméstico é para garotas, não (é) perambular em clubes e bares à noite fazendo coisas erradas, usando roupas erradas. Cerca de 20% das garotas são boas."

Para Singh, as pessoas "tinham o direito de ensinar uma lição a ela" e a mulher precisa aguentar isto.

"Quando está sendo estuprada, ela não deve lutar. Ela deve apenas ficar em silêncio e permitir o estupro. Então, eles teriam deixado ela depois (do estupro) e apenas teriam espancado o menino", afirmou.

"A pena de morte vai tornar as coisas ainda mais perigosas para as garotas. Agora, quando eles estupram, eles não vão deixar a garota como nós fizemos. Eles vão matá-la. Antes, eles estuprariam e diriam: 'deixa ela, ela não vai contar para ninguém'. Agora, quando eles estuprarem, especialmente os tipos criminosos, eles vão matar a garota. Morte."

Eu tinha em mãos a longa lista dos ferimentos inflingidos à vítima e li a para Singh, esperando algum tipo de arrependimento. Mas não houve nada.

 Sintomas, e não a doença
Seria mais fácil entender esse crime hediondo se os responsáveis fossem monstros, maçãs podres, aberrações da natureza.

Para mim, a verdade não poderia estar mais longe disso, e talvez a pena de morte por enforcamento à qual os acusados foram sentenciados até mascare o problema real, que é: estes homens não são a doença, eles são os sintomas.

Um dos homens que entrevistei, Gaurav, havia estuprado uma menina de cinco anos. Passei três horas gravando a entrevista enquanto ele contava com detalhes explícitos como abafou os gritos da criança cobrindo o rosto dela com a mão.

Durante a entrevista, ele estava sentado e tinha um meio sorriso na boca. Talvez um pouco de nervosismo na presença de uma câmera. Em um momento, pedi para que ele me mostrasse a altura da menina e ele se levantou para indicar que ela era da altura de seus joelhos.

Quando perguntei como ele conseguiu cruzar o limite entre imaginar o que queria fazer e realmente fazer - diante da altura da menina, os olhos, os gritos - ele me olhou como se eu estivesse louca. "Ela era uma mendiga, a vida dela não tinha valor", respondeu.

 Esses crimes contra mulheres e meninas são apenas parte do problema. Tudo começa com o nascimento de uma menina, que não é tão bem-vinda como um menino.

Quando um menino nasce, doces são distribuídos. Isso não acontece com as meninas. Um menino recebe uma nutrição melhor que uma menina. Os movimentos de uma menina pela cidade são restritos e suas liberdades, reduzidas. Ela é enviada como escrava doméstica para o marido.

Se uma menina vale menos que um menino, a consequência é que os homens acreditam que podem fazer o que quiserem com elas.

'Não há lugar para uma mulher'
Falei com dois advogados que defenderam os assassinos da estudante de 23 anos e o que eles disseram foi revelador.

 "Em nossa sociedade nunca permitimos que nossas meninas saiam de casa depois das 19h30, ou 19h30 ou 20h230, durante a noite com qualquer desconhecido", disse ML Sharma.

"Você está falando sobre homem e mulher como amigos. Desculpe, isso não tem lugar em nossa sociedade. Temos a melhor cultura. Em nossa cultura não há lugar para uma mulher."

"Se minha filha ou irmã se envolvessem com atividades antes do casamento (...), e se permitir perder o caráter ao fazer tais coisas, com certeza eu levaria esta irmã ou filha para minha fazenda e, em frente de toda minha família, despejaria gasolina nela e acenderia o fogo", disse outro advogado, AP Singh, em uma entrevista para a televisão local.

Quando o entrevistei, ele confirmou essas declarações.

A desigualdade de gênero é o tumor primário e o estupro, tráfico de mulheres, casamento de crianças, aborto de fetos de meninas, crimes de honra e assim por diante, são as metástases.

E na Índia o problema não é falta de leis - afinal é um país democrático, civilizado e em desenvolvimento. O problema é a implementação das leis.

O artigo 14 da Constituição do país garante direitos iguais para homens e mulheres. Só que, por exemplo, o dote em um casamento é considerado ilegal, mas todas as famílias ainda mantêm esse costume.

 


Casal perde clientes em sua loja devido a gemidos embaraçosos de clube de sexo localizado no andar de cima

Postado em 5/4/2015 em 02:25 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Loja de lareiras de luxo está ameaçada de fechar as portas devido ao barulho de clube de sexo no andar de cima.

Um casal está sendo forçado a fechar sua loja de lareiras de luxo devido aos sons de swingers barulhentas no andar de cima.

Matthew e Cheryl Jewell estão fartos de passarem pela mesma situação diariamente: ruídos “embaraçosos” provenientes do clube de sexo “The no3 Club”, que se localiza acima do sua loja de lareiras de luxo, Stovestore, em Chorley, no condado de Lancashire, Inglaterra.

Apesar de suas tentativas de abafar os sons, Cheryl relata que seus clientes vão embora depois de serem constrangidos com os gemidos dos frequentadores do clube.

O problema começou depois que o clube estendeu seu horário de funcionamento, que se inicia no horário do almoço.

Os donos já conversaram, mas o The no3 Club alega que já está ali antes do Stovestore, e que já tiveram outros vizinhos que nunca se incomodaram.

O casal tem se queixado a um conselho local, que disse não poder fazer nada, pois não há nenhuma Lei contra as atividades íntimas, relatando que a única opção é mudarem-se.
 


Cientistas concluem que homens preferem mulheres que possuem espinha com curvatura de 45º acima do bumbum

Postado em 5/4/2015 em 02:24 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Pesquisadores descobriram que homens são atraídos por mulheres com espinha com curvas de 45 graus acima do topo de seu bumbum.

Todos nós sabemos que os homens tendem a preferir mulhers com cinturas finas, pernas compridas e amplo busto. Mas agora os cientistas adicionaram uma espinha bem curvada na lista.

Os pesquisadores descobriram que os homens são particularmente atraídos por mulheres com uma espinha que tenha curvas de 45 graus acima do topo de seu bumbum.

Os resultados sugerem uma possível razão por que as figuras cheias de curvas de celebridades como Kim Kardashian e Jennifer Lopez são vistas como sendo tão atraentes.

Os cientistas descobriram que a massa extra, em torno das nádegas, muitas vezes poderia aumentar a curvatura da coluna vertebral de uma mulher.

No entanto, os pesquisadores também notaram que uma curvatura física da coluna vertebral - conhecida como cunha vertebral - foi vista como mais atraentes do que a massa extra das nádegas.

Dr. David Lewis, um psicólogo da Universidade de Bilkent, na Turquia, disse: "É um padrão de atratividade independente e anteriormente desconhecido.”

Para o estudo, que foi publicado na revista Evolution and Human Behaviour , os psicólogos mostraram a 300 homens, silhuetas de mulheres com diferentes ângulos de curvatura.

Eles foram, então, convidados a avaliar as imagens de acordo com o quão atraente julgavam-nas.

A maioria dos homens foi significativamente mais atraída para aquelas com uma curva de espinha de 45,5 graus, segundo os pesquisadores.

Pesquisas futuras são necessárias para entender melhor o resultado.
 


Mulher de 36 anos é acusada de ter relação íntima com adolescente de 14, amigo de seus filhos

Postado em 5/4/2015 em 02:23 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma mãe de três filhos, com 36 anos, é acusada de ter relações íntimas com um adolescente de 14 anos em sua própria casa.

Uma mulher de 36 anos é acusada de ter relações íntimas com um menor, de 14, mas nega que o abuso tenha acontecido.

Tammy Gregory, mãe de três filhos, de Reading, no Reio Unido, é acusada te ter relações com um adolescente de apenas 14 anos.

A relação íntima aconteceu na casa da acusada, depois que, segundo a promotoria, o garoto foi para residência dela para continuar bebendo após ter saído com seus amigos - os filhos dela.

Ele teria se deitado na cama da acusada e, quando acordou, foi incitado a ter relação com ela.

A denúncia foi feita pela mãe do adolescente, já que o garoto relatou não se sentir vítima na história.

Embora o garoto afirme que teve relações com Tammy, ela nega a acusação.

A promotoria acredita que “isso não é algum tipo de invenção da imaginação dele. Não há nenhum motivo para isso. É simplesmente a sua posição franca.”

Mas a versão de Tammy é ela estava deitada na cama e que foi o adolescente quem foi bêbado ao seu quarto. Ela apenas o confortou antes que ele adormecesse.

Antes de ir à polícia, a mãe do menino foi à casa de Tammy confrontá-la, depois que descobriu sobre o suposto abuso.

O julgamento continua.
 


Mulher pede divórcio com uma semana de casamento após descobrir que marido tinha pênis gigante

Postado em 5/4/2015 em 02:20 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma mulher pediu o divórcio depois de ficar casada por somente uma semana, após descobrir que o marido tinha o pênis muito grande.

Aisha Dannupawa, de Zamfara, Estado da Nigéria, tinha sido casada com Ali Maizinari há apenas uma semana, quando pediu a anulação do casamento a um tribunal.

De acordo com a mulher, a razão era “enorme”. Ela alegou que a única razão era que não poderia lidar com o tamanho do membro do marido.

A dona de casa relatou no tribunal a sua primeira experiência íntima o com marido. Ela disse: “Ao invés de desfrutar do sexo, tudo acabou sendo um pesadelo”.

Aisha Dannupawa pediu a separação de Ali Maizinari apenas uma semana após terem se casado. A alegação foi a de que o pênis dele era enorme.

 


Gangue de meninas arranca roupa, espanca e corta cabelo de adolescente antes de publicar imagens nas redes sociais

Postado em 5/4/2015 em 02:18 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Fotos de uma adolescente apavorada, sendo forçado a se despir antes de ser golpeada com socos e pontapés por seus colegas, vem chocando a China.

A garota de 16 anos de idade aparece nua, encolhida em um canto, enquanto um grupo de supostos amigos realizam o brutal ataque.

A menina aparentemente teve as roupas arrancadas no dormitório de Bancang Middle School, em Bancang, município de Funing, condado na província sudoeste de Yunnan, na China.

Seis meninas chutaram e socaram a adolescente, a cobrindo com creme dental e cortando seu cabelo em seguida.

Polícia na China procura por gangue de meninas que arrancou roupa, espancou e cortou cabelo de adolescente em dormitório escolar. Grupo fugiu após postar fotos na internet.

No final o grupo de meninas aparece posando com a adolescente, que traumatizada cobre seu rosto para não ser vista.

As jovens que atacaram a adolescente aparentemente ficaram orgulhosas com o ato, já que publicaram as imagens em uma rede social chinesa, para se vangloriarem.

A aparente líder do ataque, Lu Tung, de 16 anos, foi identificada pela polícia. Ela fugiu depois de internautas questionarem seus atos.

As outras garotas também desapareceram, e supostamente foram juntas para Guangzhou, na província de Guangdong, sul da China, que fica a 850 quilômetros de distância.

A polícia agora procura o grupo de garotas. A vítima está sendo cuidada por seus pais e recebe tratamento psicológico de especialistas.

 


Passageiros de ônibus são picados nas partes íntimas por abelhas após pararem para urinar e resolverem fazer xixi em colmeia

Postado em 5/4/2015 em 02:17 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Diversos passageiros de um ônibus acabaram sendo picados em suas partes íntimas depois que o motorista do veículo parou em um acostamento de uma estrada para que eles pudessem urinar.

Um dos homens acabou urinando em uma colmeia de abelhas, e assim todos os outros tiveram que sofrer por seus atos.

De acordo com os médicos, 22 pessoas foram atacadas pelas abelhas, depois do ônibus em que estavam parar para que elas se aliviassem à beira da estrada na província central de Quang Ngai, no Vietnã.

Três dos homens tiveram que ser mantidos no hospital para observação, depois de sofrer inchaços em partes do corpo e febre alta.

As vítimas, que eram passageiros de um ônibus que viajava para o norte da província de Phu Tho, disseram que um dos homens tinha, aparentemente, pensado que era divertido urinar em uma colmeia, o que provocou a reação das abelhas.

Vários dos homens queixaram-se de serem picados em suas partes íntimas, enquanto o resto foi atacado no rosto, mãos e outras partes do corpo.

 


Dinamarca pode exibir filmes adultos em sala de aula para que crianças aprendam sobre educação sexual

Postado em 5/4/2015 em 02:16 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um professor de sexologia dinamarquês tem chamado atenção solicitando que o governo permita que ele possa levar seus alunos para assistirem filmes com conteúdo para maiores em sala de aula. A ideia é que os estudantes aprendam sobre educação sexual.

Christian Graugaard, o professor em questão, tem sugerido que a prática possa ajudar os estudantes a compreenderem melhor as diferenças entre o que é exibido em filmes do tipo e o sexo real.

“No lugar de uma educação sexual chata e técnica, onde você coloca um preservativo em um pepino, prefiro educar as crianças para que vejam o conteúdo na prática e possam refletir sobre ele”, alegou o professor.

A Dinamarca é conhecida pelas atitudes liberais sobre o assunto. O país foi o primeiro a legalizar filmes para maiores. Uma pesquisa indica que três quartos dos homens e um terço das mulheres assistem tais conteúdos regularmente.

 


Casal é pego tendo relação íntima em Museu durante evento de Cinquenta Tons de Cinza

Postado em 5/4/2015 em 02:16 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um casal foi flagrado tendo relação íntima dentro de um museu erótico. O caso ocorreu durante um evento de lançamento do filme Cinquenta Tons de Cinza.

O incidente ocorreu em Las Vegas, nos EUA. A dupla não se conteve e decidiu ter relações no interior do local.

Câmeras de vigilância mostram o casal no interior do museu enquanto o local ainda estava funcionando.

Eles se escondem atrás de uma divisória e esperou os funcionários do local saírem. Assim que as luzes foram apagadas, a dupla decidiu iniciar os atos íntimos. O que eles não imaginavam era que estavam sendo vigiados pelas câmeras de segurança internas.

Enquanto a mulher estava seminua, o casal escutou a aproximação da equipe de segurança e fugiu. Eles foram vistos saindo do local por uma porta alternativa.

 


Adolescente com deficiência mental tem fotos dela nua divulgadas na internet

Postado em 5/4/2015 em 02:14 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Após o fato, a jovem passou a sofrer bullying dos colegas e deixou a escola

 Uma adolescente de 15 anos que sofre de deficiência mental deixou a escola após ter fotos dela nua divulgadas em redes sociais. Ela conta que as imagens foram divulgadas em todo o bairro onde ela mora e a jovem não tem mais coragem de sair de casa.

— Eles ficam me zoando na escola e eu fico com vergonha.

Ainda segundo a adolescente, ela teria começado a conversar pelo WhatsApp com um rapaz do bairro e ele teria lhe pedido algumas fotos dela nua. A garota então enviou as imagens para o suspeito, mas jamais imaginou que ele poderia enviá-las para outras pessoas.

 De acordo com a mãe da menor, ela só foi saber do fato porque um sobrinho também recebeu as fotos pelo celular e mostrou à família.

— Ele de imediato mostrou para minha cunhada, que chamou meu marido e mostrou as fotos. Na hora, meu marido ficou muito constrangido e muito apavorado.

Após a descoberta, toda a família ficou abalada e precisou procurar ajuda de especialistas.

— Minha menina está entrando em depressão porque em casa ela chora muito. Já procurei até um psicólogo para mim e para ela.

A mulher também registrou um Boletim de Ocorrência junto à PM (Polícia Militar) e procurou o rapaz que teria recebido e divulgado as fotos de sua filha, mas ele não foi encontrado.

— Eu queria que a polícia tomasse uma providência, entendeu? Eu quero Justiça.

Segundo a delegada Paloma Boson, a divulgação de fotos ou vídeos íntimos pode caracterizar dano moral ou crime, se estiverem acompanhados de ofensa.

— Essa conduta de divulgar foto ou vídeo íntimo sem autorização pode caracterizar um crime contra honra. Mas, aí vai depender do que foi escrito e de onde foi postado, para saber se foi calúnia, injúria ou difamação.

 


Professora publica ‘selfies’ nua, por engano, e é ameaçada de demissão na Rússia

Postado em 5/4/2015 em 02:14 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link


Uma professora russa de 40 anos pode se dar mal após postar fotos nua em uma rede social. Elena Kornyshonkova foi ameaçada de demissão. Ela colocou as imagens no ar por pensar que suas publicações pudessem ser vistas apenas por amigos. Mal sabia que seus colegas de trabalho e alunos também teriam acesso ao conteúdo. As informações são do Jornal Mirror.

Depois de alertados sobre as fotos, os diretores da escola onde ela trabalha pediram para que ela pedisse demissão.

Após postar as “selfies”, Elena se defendeu dizendo que não havia nada de errado com sua nudez, e que ela vivia uma vida mais digna do que muitos outros que trabalham na profissão de docente. Ela afirmou ainda que as fotografias foram tiradas durante um feriado que ela passou na Espanha.

Até o vazamento das fotos, Elena era considerada uma boa professora na escola onde trabalha desde 2009.
 


Justiça condena motorista de van escolar por estuprar crianças de 5 anos

Postado em 5/4/2015 em 02:13 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

O motorista de van escolar Carlos Inácio Coentro Portela, conhecido como Tio Carlos, foi condenado a 22 anos, 11 meses e dez dias de prisão por estuprar duas crianças de 5 anos. Portela, que é português, fazia o transporte escolar das vítimas. A setença, do último dia 24, é do juiz Alexandre Abrahão Teixeira, da 32ª Vara Criminal do Rio. Carlos Inácio está preso desde fevereiro do ano passado e não poderá recorrer em liberdade. Segundo denúncia do Ministério Público estadual, os abusos sexuais teriam acontecido no fim de 2013, e eram praticados no banco de trás do veículo escolar conduzido pelo acusado.

“(O acusado) praticou tais crimes se prevalecendo de sua posição de motorista de van escolar, onde tinha sob sua responsabilidade levar as crianças à escola. Aterrorizou as vítimas para então obrigar as vítimas a praticarem sexo oral nele e ele a abusar sexualmente delas. Valendo-se do mesmo modus operandi, manteve as vítimas no interior de seu veículo destinado a transporte escolar enquanto satisfazia sua lascívia”, afirmou Abrahão em sua sentença.
 


Camiseta infantil da marca UseHuck gera polêmica por estampa: 'Vem ni mim que eu tô facin'

Postado em 5/4/2015 em 02:12 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

O carnaval já passou, mas uma blusa da coleção festiva da marca UseHuck, do apresentador Luciano Huck, ainda está rendendo polêmica. A camiseta infantil - com tamanhos entre 2 e 12 - com a estampa "Vem ni mim que eu tô facin" foi alvo de críticas e piadas de internautas na tarde dessa terça-feira.

"É hora de colocar o bloco na rua, aproveitar cada segundo os dias de folia! Por isso a Huck criou uma coleção especial para você fazer bonito na avenida e receber o carnaval no estilo! Como a camiseta Vem Ni Mim Que Tô Facin. A camiseta estampada com a frase "Vem Ni Mim Que Tô Facin" é a cara do carnaval! Uma camiseta divertida. Uma camiseta personalizada. Uma camiseta exclusiva!", diz a descrição da peça no site da loja. A assessoria de imprensa do Grupo Reserva pedir desculpas e explicou que a venda das camisas foi um erro. Segundo o posicionamento da empresa, as artes das estampas são aplicadas depois das fotos.

Ainda à venda no site da marca, outras camisetas chamaram a atenção dos internautas. Os outros alvos foram uma blusa infantil com o texto "Me beija que eu sou carioca" e uma camiseta na categoria Semana da Mulher que estampa "Campeã olímpica de estouro de cartão de crédito".

Histórico polêmico

Essa não é a primeira vez que a marca do apresentador se envolve em polêmicas nas redes sociais. Em maio, a linha Use Huck, parceria da Reserva com o apresentador Luciano Huck, foi acusada de oportunismo depois de lançar a camiseta “somos todos macacos”, slogan da campanha iniciada pelo jogador Neymar logo após a o jogador do Barcelona Daniel Alves ser alvo de racismo em campo.

A Reserva, outra marca que tem Huck como um dos sócios, também já esteve no centro das discussões. A polêmica surgiu por causa da etiqueta de uma camiset masculina que dizia: “Para entender melhor a simbologia da lavagem, acesse o site. Ou dê para sua mãe. Ela sabe como fazer isso bem”. A ideia de pedir para mãe do cliente lavar as roupas não pegou bem entre alguns internautas.

Confira a nota da marca na íntegra

Pedimos profundas desculpas sobre a camiseta Vem Ni Mim Que Tô Facinha e sentimos muito por todos que foram ofendidos pela imagem.

Este Comunicado não tem o objetivo de justificar o injustificável; mas apenas de explicar o motivo do erro para que fique claro que não houve qualquer intenção maldosa.

Não nos eximimos do erro, nem de qualquer responsabilidade, mas é importante esclarecer que não houve a intenção de ofensa.

É comum em e-commerce que as artes das estampas sejam aplicadas posteriormente sobre fotos dos modelos com camiseta branca, conforme o exemplo abaixo.

Por erro nosso, todas as artes de Carnaval (inclusive e infelizmente, esta arte) foram aplicadas sobre a coleção infantil e disponibilizadas no site sem a devida revisão.

Assim que percebemos esse lamentável erro, imediatamente retiramos a imagem do ar e decidimos escrever essa carta para explicar tecnicamente o problema conjuntamente com um pedido de desculpa pela falta de bom-senso e pelo descuido.

Obviamente, não fosse o erro, nem a USEHUCK, nem qualquer outra marca, teria a intenção de usar uma imagem como essa para vender camisetas ou para qualquer outro fim.
 


Cabo da PM é preso após marcar encontro com menor em rede social

Postado em 5/4/2015 em 02:11 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Caso aconteceu em Bangu, na Zona Oeste. Pai da vítima, que também é policial, prendeu homem no local do encontro

Um cabo da Polícia Militar, lotado no 3º BPM (Méier), foi preso no início da noite desta segunda-feira em Bangu, na Zona Oeste, acusado de aliciar um adolescente de 15 anos através de uma rede social. Ele foi preso pelo pai do menor, que também é policial.

De acordo com a PM, o pai da vítima desconfiou das mensagens trocadas pelo filho e o cabo. Com isso, ele marcou um encontro com o aliciador na frente a um clube, em Bangu. Chegando no local marcado, o PM foi preso em flagrante.

De acordo com a 34ª DP (Bangu), o policial foi autuado em flagrante por aliciamento de menor. O acusado, a vítima e o pai da vítima foram ouvidos na unidade. O preso foi encaminhado para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica.
 


Adolescente diz ter sofrido abuso em ônibus no Rio e pede socorro ao pai pelo WhatsApp; suspeito é detido

Postado em 5/4/2015 em 02:10 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma estudante de 16 anos afirma ter sofrido abuso sexual dentro de um ônibus na Zona Sul do Rio, na manhã desta terça-feira. Ela disse que cochilou e despertou ao sentir que um estranho havia colocado a mão embaixo de sua saia. A jovem mandou uma mensagem pelo WhatsApp para o pai, um taxista: “Chama a polícia. Um cara tentou abusar de mim”. Logo depois, completou: “Estou com medo. Muito, muito”. Durante a conversa, a garota relatava para o pai os lugares por onde o ônibus passava, entre o Jardim Botânico e a Lagoa.

- Eu estava perto, na Lagoa, onde pegaria uma passageira. Mudei de direção e segui para o trajeto que o ônibus fazia. Durante todo o tempo conversando com ela. Foram momentos de puro desespero - contou o pai.

Segundo ele, a menina o avisou quando o ônibus parou num ponto perto do Hospital da Lagoa. Ele, então, abandonou o carro e seguiu a pé para a unidade de saúde, onde pediu ajuda a um segurança. No caminho, encontraram uma equipe do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur). Ao chegarem ao ônibus, o pai conseguiu retirar a garota e o suspeito foi detido.

- Ela chorava muito. Estava nervosa demais. Mas graças a Deus conseguimos evitar o pior - disse o taxista.

De acordo com ele, a filha pega o mesmo ônibus, da linha 309 (Central-Alvorada), diariamente, para ir à escola:

- Ela vai para a escola, na Lagoa. Nunca tinha passado por uma situação dessas.

‘Você está maluco?’, questionou a vítima

Na 14ª DP (Leblon), ainda muito abalada, a adolescente contou que chegou a questionar o suspeito ao acordar e perceber o que ele fazia.

- Perguntei: "Você está maluco?". Ele não esboçou reação. O ônibus estava muito cheio e sei que algumas pessoas escutaram, mas ninguém fez nada. Eu não conseguia sair porque estava presa entre ele e a janela. Foi aí que tive a ideia de mandar as mensagens para o meu pai - disse ela.

A jovem contou ainda que recebe cantadas frequentes na rua quando está com a saia do uniforme e, por isso, pensa em passar a usar apenas calça comprida:

- Essa saia curta chama muito a atenção. Vou alertar minhas amigas também.

O suspeito também foi encaminhado para a 14ª DP. O pedreiro, de 55 anos, foi autuado por estupro de vulnerável, cuja pena varia entre 8 e 15 anos. De acordo com a delegada Monique Vidal, a princípio, ele negou o abuso, alegando que sua mão havia caído sobre a vítima quando ele dormiu. Mas depois acabou confessando o crime. As imagens das câmeras do ônibus serão solicitadas. O suspeito do crime é casado e tem uma filha de 22 anos. Ele não tem antecedentes criminais.
 


Bebê é encontrado dentro de carro com as portas abertas a temperatura abaixo de zero enquanto pais tinham relação íntima dentro de casa

Postado em 5/4/2015 em 02:09 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um casal que deixou seu bebê em um carro a temperaturas congelantes enquanto tinha relação íntima dentro de sua casa acabou preso.

Louis Thomas Cope, de 23 anos, e Katrina Marie Norman, de 32, de Snellville, Georgia, nos Estados Unidos, disseram à polícia que caíram no calor do momento.

Mas o casal insistiu que só deixou o bebê - que foi encontrado em uma minivan com as portas abertas em temperaturas de zero graus - por alguns minutos.

Louis e Katrina foram denunciados por um oficial de controle animal que entrou em contato com a polícia depois de encontrar a minivan "com uma criança dentro e com a porta do passageiro e do motorista completamente abertas."

O policial tentou entrar na casa mas a porta da frente estava trancada e ninguém respondeu quando ele chamou por cerca de 15 minutos.

O policial contou que de acordo com as vestes do casal, eles aparentemente abandonaram a criança para terem relação íntima a vontade.

Após chamar uma equipe policial ao local, eles imediatamente sentiram um forte cheiro de urina e fezes, e viram lixo espalhado pelo chão e um colchão dobrado obstruindo a porta.

O bebê tinha menos de um ano de idade. O casal foi preso na quinta-feira (19) e acusado de manter uma casa desordenada e crueldade para com as crianças.
 


Professora casada é suspensa depois de ter relacionamentos e enviar selfies nuas de si para alunos

Postado em 5/4/2015 em 02:07 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link


Uma professora de inglês foi suspensa depois de enviar selfies nuas para seus próprios alunos. A mulher de 37 anos é casada.

Allison Marchese se entregou à polícia depois de ser acusada de agressão sexual em segundo grau.

Moradora de Connecticut, nos EUA, ela foi descoberta pelas autoridades depois de enviar mensagens de texto e fotos inapropriadas de si apenas para estudantes.

A mulher foi colocada em licença na instituição onde lecionava até que as investigações sejam concluídas.

Seu marido, Robert Marchese, trabalhava na mesma escola e departamento que a esposa.

Em um relatório de mandado de prisão, um estudante de 17 anos contou como algumas das fotos foram registradas.

A professora teria atraído um dos alunos para uma sala de aula vazia. Eles começaram a se beijar antes que Marchese fechasse a porta da sala e as cortinas e realizasse um ato sexual no estudante.

O adolescente, mais tarde, tentou romper o relacionamento, mas a professora disse que estava “viciada” e o chantageou. Apesar disso, ele acabou a denunciando.

Depois que as acusações vieram a público, outro estudante se apresentou dizendo que tinha um relacionamento com a professora. Ela teria dito ao menino, de apenas 14 anos, que ele era tão atraente que ela não conseguia se concentrar em ensinar durante as aulas.

O caso segue sob investigação.
 


« Última Página :: Próxima Página »

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...