Criar um Blog-Sexy
Meu Blog-Sexy
Denunciar
Próximo Blog

Menino de 9 anos se casa com mulher de 62 pela segunda vez

Postado em 31/7/2014 em 08:00 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Estudante diz que está 'feliz' por ter casado com sexagenária

O menino Saneie Masilela, de 9 anos, acabou se tornando noivo pela segunda vez ao casar novamente com Helen Shabangu, de 62 anos. Segundo o The Mirror , o estudante afirmou que a ação foi para oficializar a união, mas outros vilarejos de Ximhungwe, em Mpumalanga, na África do Sul, continuaram achando a situação "repugnante".

Saneie teria atendido a um pedido de seus antepassados mortos no ano passado ao casar com a noiva sexagenária e a união seria apenas um ritual. O próprio estudante teria insistido para que o segundo casamento acontecesse. Ele planeja casar com uma mulher de sua idade no futuro.

"Estou feliz que casei com a Helen, mas irei para a escola e vou estudar a sério. Quando for mais velho, vou casar com alguém da minha idade. Escolhi a Helen porque a amo, apesar de não ficarmos juntos o tempo todo, nos encontramos no local onde minha mãe trabalha", contou o menino à publicação.

Curiosamente, a noiva tem outro marido, de 66 anos, que também esteve presente na cerimônia. Helen é mãe de seis filhos, com idades entre 28 e 38 anos.

Segundo a mãe da criança, nada mudou na rotina do menino após o casamento.


Professora é presa depois de enviar fotos dela nua e ter relação íntima com aluno

Postado em 31/7/2014 em 08:00 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Danielle Watkins mantinha relação íntima com aluno e até forneceu maconha para jovem, que a denunciou depois dela ameaçá-lo.

Uma professora está sendo investigada depois de ser denunciada por ter relações íntimas com um aluno, além de fornecer maconha para ele e enviar fotos dela, nua, para o jovem de Stamford, Connecticut, Estados Unidos.

O aluno, que tem 18 anos, teria tentado terminar o relacionamento que mantinha com Danielle Watkins, de 32, mas acabou sendo ameaçado por ela. A mulher teria dito que sabotaria os resultados de exames do jovem na escola, o obrigando a repetir o semestre.

Com isso o estudante esperou até que semestre chegasse ao fim para denunciar a educadora ao diretor do colégio e, assim, acabar com o relacionamento.

2012 Daniele e o jovem estavam tendo relações desde setembro de 2012, e eles se encontravam sempre às escondidas em uma região escolar.
 


Novinha solteirona inventa abuso após ser rejeitada pelo namorado virtual

Postado em 30/7/2014 em 08:21 arquivado em aconteceu de verdade - 1 Comentários - Incluir Comentário - Link

Tom Mills criou mais expectativas do que deveria e acabou largando a amante no meio do encontro

 Emily Pike, de 16 anos, conheceu Tom Mills, de 24 anos, online. Os dois que nunca tinham se visto, mas mantinham um relacionamento virtual. Por conta disso, os pombinhos resolveram se encontrar num hotel para chegarem ao "gran finale".

Mas após chegar lá, Mills saiu fora dizendo que tinha que ajudar um amigo que estava precisando dele. Ou seja, o garanhão ficou completamente desapontado com o que viu e até falou que a moça não tinha mostrado na rede social como exatamente é.

Irritada por ter sido rejeitada, a solteirona foi até a polícia e alegou ter sido abusada sexualmente por Mills.

Depois que a Justiça viu as câmeras de seguranças e as mensagens enviadas pelos dois, sacaram que a jovem estava mentindo. Emily acabou sendo condenada à 18 meses de prisão.

 


Vagão Rosa: “Em vez de proteger as mulheres, protege o machismo”, diz Rosane Silva

Postado em 30/7/2014 em 08:16 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Projeto de Lei 175/13, que obriga o Metrô e a Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) a reservarem no mínimo um vagão por composição de trem ou metrô para uso exclusivo de mulheres


A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou no início de julho o Projeto de Lei 175/13, que obriga o Metrô e a Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) a reservarem no mínimo um vagão por composição de trem ou metrô para uso exclusivo de mulheres. O PL ainda precisa ser sancionado pelo governador.
 
A justificativa do projeto é a proteção contra o assédio sexual, o que é questionado pela CUT e outros movimentos feministas. Rosane Silva, secretária nacional da mulher trabalhadora da CUT, destaca o pensamento que embasa esse tipo de proposta. “Quando uma Lei tenta separar homens e mulheres em vez de cumprir com seu papel social de superar a discriminação que sofremos na sociedade, ela culpabiliza as mulheres. Age como se nós, as mulheres, fôssemos as verdadeiras culpadas pelo assédio e pelos estupros que sofremos cotidianamente”, afirma. "Em vez de proteger as mulheres, protege o machismo".
 
Para a dirigente, fica subentendida uma interpretação da mulher como mercadoria e do homem como portador de um instinto que não pode ser controlado. “O que o Estado tem que pensar são políticas públicas de superação da sociedade machista, de superação dessa ideia de que nós, mulheres, somos mercadorias”, ressalta, reafirmando que é o agressor que deve ser afastado das mulheres, e não as mulheres segregadas.
 
Concordando com Rosane Silva, a secretária de mulheres da CUT-SP, Sônia Auxiliadora, afirma que o "vagão rosa" não acaba com a violência e nem contribui com o debate. “Na verdade reforça a separação e a segregação entre homens e mulheres. Então, tanto a CUT quanto o movimento feminista é totalmente contrário ao vagão rosa. Nós acreditamos que defendemos um mundo onde possam conviver, em todos os ambientes, homens e mulheres”. Segundo Sônia, além de problemas práticos – como o espaço reservado ser muito menor do que o número de mulheres no transporte público – a Lei pune a vítima com a exclusão. A solução, para a secretária, precisa ser mais abrangente. “Nós precisamos de mudança de cultura para uma maior valorização das mulheres, seja nos transportes, no trabalho, na sociedade. Nem homens nem mulheres podem sofrer segregação. No estado de São Paulo, essa Lei é mais um regresso”.
 
Pelo Brasil
Leis parecidas com o PL 175/13 já estão em vigor no Rio de Janeiro e em Brasília. Para Rosilene Correa, diretora do Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF), ações como essa são paliativas e não enfrentam o verdadeiro problema: o machismo na sociedade. No Distrito Federal, por exemplo, não resolveu os casos de assédio. “É só a mulher sair do terminal e ela já está sujeita a assédio e violência. Então você cria uma ação que é circunstancial. Enquanto você está em um vagão apenas com mulheres, se sente protegida, mas quando sai dali... Isso não é solução”.
 
A diretora cita uma medida utilizada no Distrito Federal que é mais efetiva na proteção das mulheres. “Nós temos aqui no DF uma novidade. A partir das 22h, os motoristas de ônibus estão autorizados a parar em qualquer local que a mulher solicite, ou seja, onde ela se sinta mais segura para descer. Isso é uma situação diferente, de segurança, pois tem a mulher trabalhadora, a estudante do noturno”, afirma.
 
No Rio de Janeiro, Virgínia Berriel, secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-RJ, ressalta que a existência dos vagões não resolveu a violência contra a mulher no transporte público e ainda estimulou outro tipo de violência. “Passou a ter outro tipo de violência, com relação a homens querendo entrar no vagão. Discussão, agressão, porque os homens não entendem a proposta. [A Lei] é uma tentativa, mas não é uma solução. Nós precisamos ter políticas públicas mais eficazes, nacionais, contra a violência.”




 


Bebê morre em barriga de menor que não conseguiu pré-natal, diz família

Postado em 29/7/2014 em 07:54 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Garota de 15 anos procurou posto de saúde no 6° mês de gravidez em GO.
Unidade negou atendimento porque mulher não tem certidão de nascimento.

 Uma gestante de 15 anos diz ter perdido o bebê por não ter conseguido fazer o pré-natal na rede pública de saúde, em Goiânia. A família descobriu a gravidez da adolescente no 6° mês e procurou um posto de saúde, onde a garota recebeu o primeiro atendimento e foi informada que, para fazer o acompanhamento da gestação, precisava de um documento de identidade, que ela não tinha. Na quarta-feira (16), aos 9 meses de gestação, a garota procurou atendimento na Maternidade Dona Íris e descobriu que seu filho estava morto.

A menor procurou acompanhamento pela primeira vez há três meses, no Centro de Saúde da Família (CSF) do Setor Criméia Oeste, onde a grávida foi atendida e imunizada contra a gripe H1N1. No entanto, a família não conseguiu a autorização para que a garota fizesse o pré-natal sem ter, pelo menos, certidão de nascimento. "O médico falou na minha cara que, se ela não tivesse o registro, não ia atendê-la, e não atendeu", reclamou a tia da adolescente, a auxiliar de limpeza Rosineide Alves de Souza.

Logo após a negativa, os familiares da gestante procuraram o Conselho Tutelar. Segundo o conselheiro Valdivino Silveira, ele pediu à direção do posto de saúde que atendesse a menor, mesmo sem ela ter documentos pessoais. "Infelizmente, ela não foi atendida nem com o nosso pedido para que fizesse o pré-natal sem a documentação. Nós nos responsabilizamos por ela, mas não quiseram fazer o pré-natal", relatou.

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia informou, em nota, que está garantido aos usuários o atendimento mesmo sem documentos pessoais. Um processo administrativo será aberto para verificar o que aconteceu quando a garota procurou a unidade para fazer a pré-natal.

Documentos
Logo após receber o primeiro atendimento, o Centro de Saúde da Família emitiu uma solicitação para realização do pré-natal, na qual informava que o procedimento só poderia ser feito se a paciente tivesse cartão do Serviço Único de Saúde (SUS). Para se cadastrar no sistema, segundo o informe, "é condição obrigatória a apresentação de documentação básica, no mínimo a certidão de nascimento, sem a qual o processo não pode ser iniciado, pois o sistema informatizado não aceita".

O documento destacou ainda que "em face do estado avançado de gravidez da menor", era necessário providenciar "a documentação necessária o mais breve possível para proceder ao atendimento".

O conselheiro tutelar disse que procurou a certidão de nascimento da adolescente em cartórios e hospitais, mas não a encontrou. "A juíza tentou entrar em contato com o cartório onde a mãe alega que a filha foi registrada. A juíza me acionou para eu ir ao Hospital Materno Infantil para procurar algum registro, mas, infelizmente, não tem passagem dela", afirmou Valdivino.

A garota, que permanece internada, está indignada por não ter conseguido acompanhamento médico pela falta de certidão de nascimento. Para ela, o pré-natal poderia ter salvado o bebê. "É uma coisa que não tem como explicar. Quero só que se faça justiça. É muita dor, coisa que não tem explicação. Que a justiça seja feita, que todos paguem pelo que fizeram comigo", lamentou a menor.

 


Top 10 mães mais jovens a dar à luz na história

Postado em 29/7/2014 em 07:46 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

A puberdade é a fase em que o corpo da criança se desenvolve para adulto, sendo capaz da reprodução sexual, e geralmente inicia aos 10 ou 11 anos para as garotas. A menarca é o marca da puberdade feminina, que é o início da menstruação.
O processo da puberdade geralmente é finalizado para as garotas, aos 16 ou 17 anos, apesar de que existem casos registrados de início muito precoce da puberdade e menarca. E algumas destas garotas de menarca precoce acabam engravidando muito jovens. Nesta seleção estão as 10 mães mais jovens a dar à luz na história.


10°Anna Anya, Rússia – Idade 8 anos e 7 meses
O caso da Anna não é muito conhecido, a qual deu à luz em Rostov do Don no ano 2000. Na época da entrega do seu bebê, Anna tinha apenas 8 anos e 7 meses de idade. Aparentemente, um vizinho de 13 anos de idade tinha estuprado ela e gerado a gravidez, após menarca da garota tão jovem.



9°Hilda Trujillo, Peru – Idade 8 anos e 7 meses
Hilda Trujillo do Peru era de família pobre que vivia em casa de apenas um cômodo. E com sua família permanecia um primo de 22 anos de idade, que um dia secretamente estuprou Hilda que tinha apenas 7 anos de idade.
Após 5 meses, a mãe da garota com o médico descobriram que ela estava grávida. O primo foi imediatamente acusado e preso. Em torno de 3 meses depois do diagnóstico, em 1957, a garota sem anestesia, e de forma prematura deu a luz à bebê saudável chamada María.



8°Sem identificação, Colômbia – Idade 8 anos e 5 meses
Esse caso revoltante aconteceu em 2004, quando uma garota não identificada de 7 anos de idade na Colômbia foi buscar remédio para sua mãe, um empregado de 32 anos da loja de medicamentos a estuprou. Após 8 meses, a garota e sua mãe foram apreendidas pelas autoridades policiais devido ao abdômen inchado da garota em suspeita de drogas escondidas.
A mãe da menina então contou que a garota estava grávida e que o empregado havia causado a gravidez. As duas, aparentemente, haviam sido ameaçadas pelo empregado. Depois disso, a menina foi colocada sob proteção durante a gravidez. Em 2004, ela deu à luz, mas o homem que estuprou nunca foi processado, já que a mãe da menina recusava a prestar queixa.

7°Mum-Zi, Nigéria – Idade 8 anos e 4 meses
caso africano harem menarca
A prática dos haréns é comum pela África, ou seja, famílias poligâmicas em que as mulheres são mantidas em alojamentos proibidos aos homens. O harém ocasionalmente inclui pequenas garotas.
Mas as crianças não são levadas para o chefe até que passem pela menarca (primeira mestruação). No caso da Mum-Zi, a menarca chegou extremamente cedo, possibilitando a ela entregar um bebê no ano 1884, aos 8 anos e 4 meses de idade apenas.

6°Griseldina Acuña, Colômbia – Idade 8 anos e 2 meses
Não há muitos dados a respeito do caso de Griseldina Acuña, porém os registros mostram que ela iniciou a menstruação com apenas 3 anos de idade e que deu à luz a um bebê menino em 1936; ela tinha na época somente 8 anos e 2 meses de idade.


5°Sem identificação, Índia – Idade 8 anos
caso de colombia mae de apenas 8 anos
A garota aos 7 anos, na Índia, foi dada pela mãe viúva e muito pobre para um casamento arranjado. A identidade do marido não é conhecida. O que foi registrado em revistas médicas é que quando a menina tinha 8 anos, ela e seu bebê morreram de maneira trágica no parto.

4°Zulma Guadalupe Morales, México – Idade 8 anos
Zulma Guadalupe Morales entre as meninas mais jovem a engravidar
No ano 1993, a garota Zulma de apenas 8 anos deu à luz o bebê saudável menino, no México. Apesar de os manterem segredo, a gravidez ocorreu pelo estupro cometido pelo seu tio de Zulma.

3°H., Índia – Idade 6 anos e 7 meses
umas das mais novas a engravidar
A garota da Índia, identificada apenas como H., deu à luz a bebe menina saudável, por meio de cesariana, no ano 1932, quando tinha somente 6 anos e 7 meses de idade.
Na realidade, quando foi trazida ao hospital, o motivo era reclamação de dor na parte baixa do abdômen, que era gravidez. O que diferencia o seu caso é que antes de engravidar, ela nunca tinha menstruado e seus seios não eram desenvolvidos completamente.

2°Yelizaveta Gryshchenko, União Soviética – Idade 6 anos
Yelizaveta Gryshchenko maes mais novas
Na década de 1930 a criança de 5 anos de idade foi levada ao hospital pelo crescimento de sua barriga, que era gravidez. Quando questionada, foi descoberto que seu avô materno a estuprou e causou a gestação. Infelizmente o bebê não sobreviveu ao parto.


1°Lina Medina, Peru – Idade 5 anos e 7 meses
lina medina mais jovem mae a dar a luz
Aos 5 anos de idade, Lina foi levada ao hospital pelos pais, por causa do aumento do abdômen, e foi descoberto por médicos que ela estava no sétimo mês de gravidez.
Em 1939, Lina deu à luz um bebê menino saudável, Gerardo Medina, por cesariana. Na questão acerca da paternidade da criança, seu pai, Tiburelo Medina, foi preso na suspeita de abuso sexual infantil. Mas foi libertado pela falta de evidência.
 


Vídeo de abuso sexual coletivo no Egito em que jovem aparece nua causa revolta internacional

Postado em 28/7/2014 em 09:03 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Para Estados Unidos, a violência é contra a comunidade internacional

 Durante as comemorações pela posse do novo presidente Al Sissi na praça Tahrir no último domingo (8), no Egito, uma jovem de 19 anos foi violentada por centenas de homens e quase ficou completamente nua, enquanto um policial lutava para tentar retirar a moça do lugar. O vídeo da agressão, divulgado no início da semana chocou o mundo e gerou revolta.

Em declaração, o Ministério do Interior egípcio afirmou na última segunda-feira (9) que a polícia local deteve sete homens, entre jovens e idosos. Entretanto, o porta-voz Hany Abdel Latif disse que a polícia não poderia confirmar se as prisões estavam diretamente relacionadas com o caso da jovem.

Os Estados Unidos manifestaram sua comoção com o "terrível" vídeo e o porta-voz Jennifer Psaki, do Departamento do Estado, afirmou que a imagem "nos surpreendeu e nos horrorizou tanto como ao povo egípcio".

 O novo presidente, Al Sissi, determinou na última terça-feira (10) que o Ministério do Interior crie novas medidas para proteção de mulheres contra abusos sexuais, e que haja a plena aplicação da nova lei, que prevê cinco anos de reclusão para condenados.

"A prevalência de ataques sexuais contra egípcias é motivo de grande preocupação, não apenas para o povo do Egito, como também para os Estados Unidos e para a comunidade internacional", disse Psaki.

A ONG I Saw Harassament (Eu vi um assédio, em tradução livre) informou que pelo menos quatro vítimas de ataques sexuais foram internadas na noite do último domingo. Diferentes grupos de defesa dos direitos da mulher acusam o governo egípcio de não tomar medidas para conter o surto de abusos.

De acordo com a Federação Internacional para os Direitos Humanos, entre novembro de 2012 e janeiro de 2014, foram relatados 250 casos de violência sexual nas proximidades da praça Tahrir e em nenhum deles houve punição por parte da Justiça.

 


filme: 3096 dias de cativeiro

Postado em 27/7/2014 em 01:41 arquivado em filmes - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

 

 

 

 

 

 

 

DOWNLOAD

 

 

 

 

 


Tribunal egípcio condena 7 homens à prisão perpétua por assédio sexual durante celebrações na Praça Tahrir

Postado em 26/7/2014 em 06:30 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Ataques aconteceram em junho, na posse do presidente Abdul Fatah al Sisi

 O Tribunal Penal do Cairo condenou nesta quarta-feira (16) sete homens à prisão perpétua por assediar sexualmente de várias mulheres na Praça Tahrir no começo de junho, informaram os advogados do caso.

Estes ataques, registrados em meio às celebrações pela posse do novo presidente, Abdul Fatah al Sisi, geraram uma grande polêmica no país, principalmente após a divulgação de um vídeo de uma mulher sendo assediada por um grupo de homens.

Os advogados de defesa, Mahmoud Sami, e da acusação, Nashad Aga, explicaram que, além das sete pessoas condenadas à prisão perpétua, outras duas receberam uma pena de 20 anos por serem menores de idade.

 Os réus, que ainda podem apelar com a decisão, foram acusados de estupro, assédio, retenção, uso de armas brancas e roubo, entre outras acusações.

Para outros três acusados no mesmo processo, cujo julgamento começou no último dia 25 de junho, a corte ainda não emitiu um veredito.

Sami considerou que as "provas são frágeis, as acusações exageradas" e questionou o fato das vítimas das agressões terem conseguido reconhecer os agressores (seus clientes), já que, segundo eles, havia milhares de pessoas em Tahrir na ocasião.

O advogado revelou que vão recorrer da sentença e pedir ao Tribunal de Cassação anular a decisão, assim como ordenar a repetição do julgamento.

Após a divulgação destas agressões, Sisi pediu prioridade ao caso e condenou o assédio às mulheres depois que seu antecessor no cargo, Adly Mansour, decretasse um endurecimento das penas contra aqueles que cometam assédio sexual nas ruas do país.

Estudos apontam que 90% das egípcias já foram assediadas em público no Egito, onde, principalmente durante festividades, é frequente ver grupos de jovens perseguindo as mulheres.

Nos últimos três anos, desde a revolução de 2011, vários casos de assédio sexual foram registrados durante as manifestações e celebrações no país.

 


Homem "toma posse" de território para "fazer da filha uma princesa"

Postado em 26/7/2014 em 06:26 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Jeremiah Heaton encontrou, na África, um dos poucos territórios não reivindicados do mundo

 Para atender ao pedido da filha, um americano decidiu reivindicar um pedaço de terra em território africano e torná-la a "princesa" do local.

Jeremiah Heaton viajou do Estado da Virgínia, nos EUA, à fronteira entre Egito e Sudão, no nordeste da África, onde fica uma área desértica de 2.000 km² chamada Bir Tawil, que não é reclamada por nenhum dos países. Ali, fincou uma bandeira desenhada por seus filhos.

A ideia surgiu quando Emily, "em tom sério", perguntou ao pai se "algum dia se tornaria uma princesa".

"Como pai, sabia que ela estava falando sério", disse Heaton à BBC.

— Procurei pedaços de terra que não eram reivindicados por nenhum país e tive sorte de encontrar.

 Para celebrar o sétimo aniversário de Emily, Heaton viajou a Bir Tawil, um dos poucos territórios não reivindicados do mundo, "para realizar o sonho" da filha.

Em 16 de junho, ele fincou sua bandeira no território e nomeou-o Reino do Sudão do Norte.

Heaton diz também que fez uma solicitação oficial ao Egito e ao Sudão, mas nenhum deles respondeu até o momento. Sua próxima tentativa será com a União Africana.

Ele argumenta que, ao longo dos séculos, muitos países tiveram sua soberania modificada pelo simples ato de se fincar uma bandeira. A diferença, diz, é que em geral isso acontece em atos de guerra.

— Mas neste caso fundei uma nação por amor à minha filha. Iria aos confins da Terra pelos meus três filhos.

Emily, que passou a ser chamada de "princesa" por sua família e usa uma coroa o tempo todo, quer que seu "reino" se torne um centro agrícola — o que não deve ser fácil, já que Bir Tawil é uma região desértica e pobre em recursos naturais, um dos motivos pelo qual a área não tem sua soberania reclamada.

Para que o pedido de Heaton seja de fato oficializado, deve ser reconhecido por Egito, Sudão e também pelas Nações Unidas.

De qualquer forma, Emily diz que "é muito legal" sentir-se uma princesa, mesmo sem saber quando visitará seu "reino".

 


Adolescente de 14 anos se mata após vídeo íntimo dele ser postado na internet

Postado em 26/7/2014 em 06:14 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Os pais de um adolescente que tirou a própria vida depois de um vídeo dele, supostamente realizando um ato íntimo, ter sido publicado em redes sociais, estão processando o distrito escolar em R$ 2,2 milhões de reais.

Matthew Burdette, de 14 anos, deixou um bilhete dizendo que ele não poderia “lidar com a escola” por mais tempo, antes de se matar durante um feriado de Ação de Graças com sua família em novembro – duas semanas após o suposto incidente.

Matthew entrou no vestiário da escola onde estudava, e um colega de classe, em seguida, supostamente filmou-o secretamente em um cubículo, antes de publicar o vídeo no SnapChat e no Vine.

Matthew Burdette, de 14 anos, tirou a própria vida depois de vídeo íntimo dele ter sido capturado por colega de sala e postado em redes sociais.

O processo por Timothy e Barbara Burdette alega que funcionários da escola na Califórnia estavam cientes do vídeo e das sequentes intimidações sofridas pelo filho, mas não fizeram nada para impedir.

“Desde o momento em que o vídeo foi postado, Matthew foi impiedosamente maltratado, perseguido e provocado por estudantes que tinham assistido”, afirma uma reclamação contra o Distrito Escolar Unificado de San Diego.

Sua tia Laura Burdette Mechak contou que o clipe se espalhou rapidamente entre as crianças da região. “Ele se tornou viral”, disse ela. “Ele foi além de sua escola. Foi para outras escolas na Califórnia. As crianças da vizinhança que não vão à escola de Matthew tinham ouvido falar sobre isso e viram o vídeo.”

Os pais de Matthew não sabem o que aconteceu com o garoto que filmou a cena. Eles decidiram processar o distrito, a fim de destacar os perigos de cyberbullying, após a diretoria da escola não conseguir responder seus pedidos para revelar a punição do menino.

A Califórnia tem uma lei anti-bullying que puniu o menino que filmou a cena. Ele foi preso pelo Departamento de Polícia de San Diego por conta do incidente, e tem audiência juvenil marcada para 23 de julho.

A escola divulgou um comunicado na segunda-feira que dizia: “Em San Diego Unified, a segurança e o bem-estar de nossos alunos é uma prioridade. O distrito também adere às leis e regulamentos de privacidade e confidencialidade relacionadas com os alunos, as famílias e as investigações em curso.”

 


Homem é preso acusado de abusar sexualmente de mulheres em vagão do metrô

Postado em 25/7/2014 em 08:55 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Suspeito foi reconhecido por uma das vítimas na 4ªDP e responderá em liberdade pelo crime de ato obsceno

Um homem foi preso na manhã desta quarta-feira acusado de abusar sexualmente de mulheres dentro de uma uma composição do metrô, na estação Central do Brasil. Ele foi detido pelos seguranças do MetrôRio e e levado pelos policiais militares para a 4ªDP (Central do Brasil), onde foi autuado pelo crime de ato obsceno.

De acordo com testemunhas, ele esfregava seus órgãos genitais nas mulheres dentro do vagão. Na delegacia, o homem foi reconhecido por uma das vítimas e assinou um termo circunstanciado. O acusado responderá em liberdade no Juizado Especial Criminal (Jecrim).

 


Exposição faz uma retrospectiva da obra de Jeff Koons em Nova York

Postado em 25/7/2014 em 08:51 - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

É a maior e mais cara mostra de um só artista já feita pelo Museu Whitney.
Uma obra sua, o "cão-balão" em aço polido, foi leiloado por US$ 58 milhões.


 O artista vivo dono da obra mais cara vendida em um leilão ganhou uma exposição em Nova York. Uma retrospectiva das quatro décadas de trabalho do americano Jeff Koons.

Ele é considerado o artista deste verão em Nova York. O Museu Whitney, de arte contemporânea americana, está fazendo uma retrospectiva da obra do artista, que ocupa todo o prédio, na Madison Avenue, da qual o museu está se despedindo, de mudança para o sul de Manhattan.

É a maior e mais cara exposição de um só artista já feita pelo Whitney. No Rockfeller Center, uma das maiores atrações turísticas da cidade, no lugar da tradicional árvore de natal está uma escultura de flores feita por Jeff Koons.

São 50 mil plantas floridas, colocadas sob uma armação de metal. Por dentro, circula água, um sistema de irrigação que garante que a escultura permaneça viva durante todo o verão.

O nome é "Balanço Partido": de um lado, a cabeça de um cavalinho, do outro, um bebê dinossauro.

Na mostra do Museu Whitney, encontramos a inspiração para essa escultura monumental: o “Balanço Partido” é uma alusão ao filho que o artista teve com uma atriz pornográfica italiana, a famosa Cicciolina. O casal se divorciou e Koons perdeu a custódia do filho.

Do casamento com Cicciolina, no início dos anos 1990, nasceu uma série de fotos eróticas, algumas ousadas demais. Um escândalo que transformou Jeff Koons em celebridade internacional.

De lá para cá, a fama dele só aumentou, assim como os preços de suas obras.
Uma das versões deste “cão-balão”, escultura em aço polido reproduzindo um brinquedo vendido em parques de diversões, alcançou o maior lance em leilão para obra de artista vivo: US$ 58 milhões.

O trenzinho cheio de uísque foi comprado por um bilionário asiático por US$ 33 milhões de dólares. O pendant em forma de coração, também de aço, pesando uma tonelada, foi vendido por US$ 23 milhões.

Em outras obras como uma de porcelana, mostrando Michael Jackson com seu chimpanzé de estimação, Bubbles, Jeff Koons quebrou tabus e transformou o mau gosto em arte.

 


Homem é acusado de planejar matar menina para comê-la na Inglaterra

Postado em 24/7/2014 em 08:08 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

O enfermeiro Dale Bolinger é acusado de planejar matar menina para comê-la na Inglaterra


Um homem de 57 anos é acusado de planejar matar uma adolescente de 14 anos com um machado para comê-la depois, segundo um julgamento em curso na Inglaterra.

Segundo a Promotoria, o enfermeiro Dale Bolinger usava uma comunidade online de "fetiches obscuros" para falar sobre a decapitação e o canibalismo de mulheres e meninas, como uma forma de satisfazer fantasias sexuais.

Ele foi preso pela polícia inglesa num esforço conjunto com o FBI, que rastreou um e-mail usado pelo acusado uma investigação em fóruns online sobre estupro, assassinato e canibalismo de mulheres.

O FBI teve acesso a registros de conversas travadas por Bolinger na comunidade online. Neles, Bolinger comentava, segundo a acusação, que teria decapitado uma adolescente de 14 anos, comido crianças diante de suas mães e matado e comido uma mulher grávida e seu feto.
'Carne de vitela'

Muitas destas conversas envolviam o ato de comer crianças, às quais ele se referia como uma "boa carne de vitela", segundo depoimentos dados no julgamento.

Ao vasculhar o celular e o computador do acusado, a polícia encontrou arquivos de fotos de crianças com os nomes "jantar; uma já foi, uma à espera", "o churrasco", "o churrasco2" e "o churrasco3".

Ele também vinha conversando com uma adolescente mexicana de 14 anos chamada Eva, que vivia na Alemanha.

Em uma das conversas, Bolinger propôs se encontrar com a garota em uma estação de trem e discutiu como faria sexo com ela antes e depois de sua morte.

"Ele disse que mataria ela com um machado ou uma machadinha e depois a comeria", disse o promotor Martin Yale.

Boelinger ainda teria dito que "a ideia de fazer amor e depois comê-la é muito excitante".

Mas Eva, que não foi identificada, nunca apareceu para o encontro, e Bolinger voltou para casa.

Em depoimentos, ele admitiu a posse das imagens encontradas em seu computador, mas nega que tenha tentado se encontrar com a adolescente depois de assediá-la sexualmente e diz que foi à estação de trem porque temia pela segurança da garota.

 

 

 


Funcionários da Disney presos por pedofilia

Postado em 23/7/2014 em 08:35 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Polícia já deteve 35 homens que trabalham em parques de Orlando. Eles são suspeitos de cometer abuso contra crianças ou de posse de pornografia infantil

Dezenas de agentes de segurança, guias turísticos, empregados em lojas de presentes, entre outros, que trabalham no paraíso turístico infantil, a Disney World, na Flórida, Estados Unidos, são suspeitos de abuso sexual contra menores de idade. Pelo menos 35 funcionários do complexo de parques de diversões já foram presos naquele país desde 2006, por envolvimento direto em casos de violência ou posse de material com pornografia infantil. O levantamento foi feito pela rede CNN.

Segundo a reportagem, 32 pessoas já foram condenadas pela Justiça. Além desses, também já foram presos cinco funcionários do parque Universal Studios e dois do SeaWorld, que não pertencem à Disney mas também são muito procurados na cidade de Orlando. Nenhuma das vítimas até o momento foi abordada enquanto visitava os parques.

O porta-voz da Disney, Jacquee Wahler, disse à CNN que trabalha para proporcionar um ambiente seguro para as crianças. “É uma responsabilidade que levamos muito a sério. Eu sempre verifico se existe um passado criminoso”, afirmou.

O xerife Grady Judd disse que os funcionários a serem admitidos para trabalhar nos parques devem passar por testes no detector de mentiras. A polícia informou que continuará as investigações, para proteger outras crianças de ‘predadores sexuais’.

As últimas prisões ocorreram em junho. Na primeira fase da investigação foram feitas as prisões relacionadas com posse de pornografia infantil. A maioria dos detidos tinha imagens de crianças entre 2 e 6 anos. A segunda fase foi em sites e redes sociais onde os adultos fizeram contato com menores. Policiais se passaram por crianças. Os suspeitos enviaram imagens pornográficas de si mesmos, e pediam para as supostas vítimas mandarem fotos nuas. Eles também marcavam encontros.

Gerente está sendo julgado

Robert Kingsolver, 50 anos, que trabalhava como gerente de serviços de reparos no parque Magic Kingdom, do complexo da Disney, foi um dos investigados. Ele foi contratado em fevereiro e está sendo julgado. Ele se declarou inocente da acusação de convidar uma criança de 14 anos para fazer sexo. “Meus filhos me conhecem e sabem o quanto eu me importo com as crianças. Eles sabem que seu pai não é alguém que vai sair e ferir um menor de idade”, afirmou Kingsolver.


Reino Unido prende 660 suspeitos de pedofilia após operação que durou seis meses

Postado em 22/7/2014 em 08:35 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Responsáveis por crimes sexuais são professores, médicos e até ex-policiais


Forças policiais em toda a Grã-Bretanha prenderam 660 suspeitos de pedofilia após uma operação secreta de seis meses para encontrar pessoas que acessavam imagens indecentes de crianças on-line, segundo um relatório da Agência Nacional de Crimes da Grã-Bretanha (NCA), desta quarta-feira.

Médicos, professores, líderes de grupos de escoteiros e ex-policiais estavam entre os detidos na ação, que envolveu 45 policiais de todo o Reino Unido. A NCA disse que mais de 400 crianças foram “salvas” graças à operação.

"Esta é a primeira vez que o Reino Unido teve a capacidade de coordenar uma única operação dessa natureza”, disse o diretor-geral adjunto da NCA, Phil Gormley, em um comunicado. “Algumas das pessoas que começam acessando imagens indecentes na internet passam a abusar de crianças diretamente. Assim, a operação não atinge apenas pessoas que já tenham abusado, ela trata de influenciar potenciais infratores antes que cruzem a linha”.

Das 660 pessoas presas, 39 eram criminosos sexuais registrados, o que significa que eles já tinham uma condenação por um crime sexual. No entanto, a maioria — da qual alguns tinham acesso não supervisionado a crianças — ainda eram desconhecidos para as autoridades. A NCA, o equivalente ao FBI americano, começou a operação em outubro passado com o objetivo de melhor coordenar a ação da polícia em questões como o abuso sexual de crianças e o crime organizado.

Um dos presos seria um médico que alegadamente mantinha mais de 1 milhão de imagens de abusos de crianças em seu computador e que já havia organizado encontros com meninos.

Em outro caso, um pai adotivo sem antecedentes de abuso na sua ficha criminal foi preso enquanto tinha sob os seus cuidados uma criança. Quatro computadores e um telefone foram apreendidos pela polícia em sua casa e as autoridades afirmam que o suspeito tentou se ferir após a prisão

Outro suspeito admitiu em interrogatório com as autoridades que assiste imagens de abusos de crianças há três décadas, desde que tinha 16 anos. O homem também disse que já viajou para o Vietnã e Tailândia com "objetivos sexuais".

A Reino Unido tem sido abalado por revelações de que algumas de suas celebridades mais conhecidas da década de 1970 e 1980 estiveram envolvidos em crimes de abuso sexual de crianças. O entertainer Rolf Harris foi preso este mês por abusar repetidamente de jovens. Em 2012, a polícia revelou que o falecido apresentador Jimmy Savile, da BBC, tinha sido um abusador de crianças.

As revelações levaram a uma enxurrada de acusações de pessoas que dizem que foram abusadas ​​sexualmente quando crianças. Após uma série de denúncias de que o establishment político acobertava o abuso de crianças por uma série de políticos conhecidos na década de 1980, o governo do primeiro-ministro David Cameron lançou um inquérito, na semana passada, para saber se as instituições públicas falharam na proteção de crianças contra o abuso sexual.

No entanto, a NCA disse que a operação ainda não pode detalhar o número de criminosos acusados, já que as investigações continuam. Mas os acusados fichados por crimes que vão desde a posse de imagens indecentes de crianças até agressão sexual grave.

“A grande maioria das forças da Inglaterra e do País de Gales está lidando com um aumento sem precedentes no número de denúncias de abuso sexual de crianças”, disse o chefe de polícia Simon Bailey, que coordena investigações e abusos de crianças.

Chefe do departamento de investigação de crimes organizados para o Crown Prosecution Service (CPS), Greg McGill afirmou que o trabalho das autoridades para inibir esse tipo de crime continuam:

"Esses crimes abomináveis só contribuem para o ciclo de danos sofridos pelas vítimas nesses casos. Especialistas do CPS continuam a trabalhar com a NCA e outras agências relevantes para lutar contra a exploração e o abuso sexual infantil", afirmou em comunicado.
 


Militar da Marinha é preso ao sair de motel com menina de 11 anos

Postado em 22/7/2014 em 08:35 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Caso aconteceu em Corumbá; homem de 69 anos era foragido da Justiça



Um suboficial da reserva da Marinha, de 69 anos, foi preso em flagrante em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, suspeito de estupro de vulnerável.

Em nota, a Marinha disse que o militar aposentado vai ficar preso no 6º Distrito Naval de Ladário a disposição da Justiça comum.

Ele foi flagrado na terça-feira (27) saindo de um motel com uma menina de 11 anos. Uma equipe da Polícia Militar chegou até ele após denúncia anônima.

O flagrante foi em um motel na periferia da cidade. Segundo o comandante do Batalhão de Polícia Militar, Joilson Santana, o veículo saiu e foi abordado e foi constatado que havia uma menor com o cidadão", explicou.

Segundo a delegada responsável pelas investigações, Ana Paula Trindade, o suboficial é vizinho da menina e abordou a vítima em frente a escola. "Ele foi acompanhar ela e o afilhado dele na escola. Dali ele mandou ela esperar em outro lugar, onde buscou ela e levou para o motel", informou Ana Paula.

Depois do flagrante, a Delegacia da Infância e Juventude descobriu que o suspeito já foi condenado por atentado violento ao pudor e estava foragido da justiça há 11 anos. A Delegacia da Infância e Juventude tem dez dias para concluir as investigações.

 


Criança de 9 anos com condição extremamente rara não sente dores e por isso nunca chorou em sua vida

Postado em 21/7/2014 em 09:49 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Alice Rambridge nunca chorou em sua vida por conta de condição rara no cérebro que a impede de sentir dores.

Alice Rambridge é uma criança de 9 anos que sofre de uma condição rara que significa que os dois lados de seu cérebro não estão conectados como deveriam. Chamada de agenesia do corpo caloso (ACC), a desordem significa que mesmo quando Alice toca em chamas de fogo não sente dor.

A condição da criança é tão rara que apenas cerca de 50 casos foram registrados em todo o mundo até hoje. A menina é incapaz de descrever a dor - e nunca chorou - apesar resfriados, catapora, amigdalite e outras ocasiões onde uma criança naturalmente choraria.

Sua mãe Lindsay, de 37 anos, disse que Alice cai e se machuca, mas nunca chora. Ela nunca chorou, nem uma vez - e eu comecei a me perguntar se ela tinha algum canal lacrimal.Quando

ela fica doente e é internada no hospital, eu posso ver que está confusa, porque ela não pode sentir que algo está errado."

"Certa vez ela colocou o dedo no fogão quente -, mas continuou brincando como se nada tivesse acontecido, enquanto eu corria para tentar obter água para melhorar a queimadura. Outra vez sua testa ficou verde com contusões -, mas ela não sentiu dor alguma.”

Alice foi diagnosticada com ACC quando tinha 19 meses de idade. A condição é definida como ausência completa ou parcial do corpo caloso - a estrutura que liga os dois hemisférios do cérebro. A condição ocorre quando as fibras nervosas que compõem o corpo caloso não se formam - ou seja, os sinais não podem ser passados para trás e para a frente entre os hemisférios do cérebro.

A desordem cromossômica genética rara também provoca o subdesenvolvimento em partes do cérebro, por isso Alice se esforça para compreender os sinais sociais. Rambridge, de Preston, Lancashire, acrescentou: "Eu sempre tenho que ter certeza de que Alice está em um espaço seguro para que ela não possa ferir a si mesma. Nos últimos dois anos eu comecei a preocupar-me mais porque ela está ficando mais velha e agora eu não sei o que o futuro reserva. Mas é difícil ficar chateada, já que Alice está sempre sorrindo para mim.”

Alice também sofre de epilepsia, atraso no desenvolvimento global, problemas de deglutição, dificuldades sensoriais, eczema, baixo tônus muscular e sistema imunológico enfraquecido - o que faz com que ela muitas vezes adoeça.

Agora a mãe tenta angariar fundos para comprar uma cama especial para Alice.
 


Homem estupra mulher na frente da filha dela em Caxias

Postado em 21/7/2014 em 09:43 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Ele admitiu que, após ter certeza de que o marido da vítima já tinha saído para trabalhar, invadiu a casa da família


Policiais da 59ª DP (Duque de Caxias) prenderam em flagrante, na manhã desta segunda-feira, um homem acusado de estuprar uma mulher no bairro Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com a investigação, o crime ocorreu na frente da filha da vítima, uma criança de quatro anos.

O indiciado admitiu que, por volta das 8 horas, após ter certeza de que o marido da vítima já tinha saído para trabalhar, invadiu a residência da família pela casa do vizinho. Além do estupro, a mulher foi constrangida e ameaçada de morte.

O criminoso já é réu em uma ação referente a roubo, além de ser autor em diversos registros de ocorrência na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Duque de Caxias.
 


Menina de 13 anos se mata depois de sua mãe a proibir de acessar o Facebook

Postado em 20/7/2014 em 04:28 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Aditi Gupta, de 13 anos, ficou tão chateado por sua mãe, Mohana, a repreender por passar muito tempo usando o Facebook, que acabou.

Uma adolescente se enforcou depois que sua mãe exigiu que ela parasse de usar o Facebook. Aditi Gupta, de 13 anos, estava tão chateado por sua mãe, Mohana, a repreender por passar muito tempo usando a rede social que acabou se suicidando em seu quarto.

Mohana, de 36 anos, disse à filha antes de sair para o trabalho: "Eu quero que acabe com sua conta no Facebook antes que eu volte para casa”. Ela voltou para o almoço quatro horas mais tarde, e encontrou a filha morta.

Ela disse à polícia que não podia acreditar que sua filha iria acabar com a própria vida por conta de “algo tão trivial”. "Quando eu estava prestes a sair, minha filha estava sentada na frente do computador. Eu fiquei com raiva porque ela estava passando muito tempo na rede social. Eu disse que ela era muito jovem para estar no Facebook, e estava perdendo seu tempo", relatou a mãe.
 


« Última Página :: Próxima Página »

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...