Criar um Blog-Sexy
Meu Blog-Sexy
Denunciar
Próximo Blog

Manga Shotacon - O escravo na escola

Postado em 24/1/2015 em 03:55 arquivado em Mangas - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

DOWNLOAD DIRETO

VER MANGA ONLINE

 

 


Manga - Cat Ears, Restroom And The Club Room After School

Postado em 24/1/2015 em 12:30 arquivado em Mangas - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

DOWNLOAD DIRETO

VER MANGÁ ONLINE

 

 


Manga Lolicon - As manhas da Sakura

Postado em 23/1/2015 em 11:28 arquivado em Mangas - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

DOWNLOAD DIRETO

VER MANGÁ ONLINE

 

 


IRMÃ DE TRAFICANTE

Postado em 22/1/2015 em 09:05 arquivado em contos - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Conto enviado por Burusera

Sá Marina tinha 17 anos e estava terminando o curso normal. Era normalista e como a sua xará naquela clássica música, descia a ladeira, mas só que em direção ao Brizolão de sua comunidade, onde ela estagiava. Era mulata, de cabelos longos e encaracolados, tinha um frondoso e delicioso par de coxas, era um pouco 'gordinha', mas como toda a normalista, ficava um verdadeiro esplendor quando desfilava devidamente paramentada pelos becos e vielas de sua comunidade. E nessas idas e vindas, seja para o instituto ou para o Ciep, Sá Marina nem imaginava que era observada por homens mal intencionados, que espreitavam tanto ela quanto o seu irmão, o traficante Marquinho 'Mata Sete', que assumia a liderança do tráfico local, após a prisão do antigo 'dono do morro'. Sá Marina tinha praticamente de tudo. Seu irmão traficante a paparicava bastante, o que fazia da mesma, uma espécie de 'princesinha da favela', ficando atrás apenas das tantas amantes de Marquinho Mata Sete.

 

Numa bela manhã, Sá Marina se arruma, veste seu blusão branco de manga, sua saia azul marinho, seu meião transparente e o sapatinho boneca; se despede da mãe e do irmão(que quase não a responde por estar cuidando de seus negócios pelo rádio) e sai em seguida. E descendo a ladeira segue Sá Marina tranquilamente até o Brizolão. Seu uniformizinho completo estava impecável e como não poderia deixar de ser, cheio de borogodó, a saia plissada do mesmo, flamulava a uma leve brisa marota que soprava naquele momento. Era bem cedo e nem clareado o dia havia. Os becos e vielas estavam bem escuros e poucas pessoas que desciam para o trabalho passavam. E quando já estava se aproximando da escola, Sá Marina é surpreendida por dois homens encapuzados que sairam de um beco e foram logo a agarrando, tampando a sua boca e a arrastando até a outra saída da favela, onde um carro com mais dois bandidos os aguardava:- Quieta, porra...nossa, como é pesada essa elefoa! Com aspereza dizia um dos raptores que segurava Sá Marina que se debatia sem parar. - O bandidinho de merda daquele irmãozinho dela, vai nos dar uma 'bolada' por essa 'rolha de poço'! Diz sarcásticamente o outro bandido que também com certa dificuldade carregava Sá Marina pelas coxas. Até que a dupla consegue chegar até o carro, onde chegando, colocam Sá Marina no porta malas e seguem em disparada para um cativeiro afastado dali. E o cativeiro era um barraco mal acabado, sujo onde só havia um sofá velho na sala, onde nesse, Sá Marina éncapuzada, é jogada e ali se desespera, implorando e chorando pedindo para que a libertem, mas sendo ignorada pelos quatro bandidos que a rodeiam, a ameaçam e a enchem de perguntas sobre o seu irmão.

 

O seu capuz é removido e aos soluços ela diz:. - Meu irmão quando descobir, vai acabar com a raça de vocês...sniff...! E quando tenta continuar leva um tapa daquele que parecia ser o líder do bando. - É melhor ficar bem calminha, ô sua elefanta, se não vou comer tanto mais tanto esse teu rabo gordo que cê vai peidar meu nome por mais ou menos um mês...escutou?! Após dar-lhe o tapa e de forma ríspida, diz o lider dos bandidos enquanto a segura pelo queixo. - Eu tô sentindo a gala borbulhar dentro do meu saco só de olhar pra esse uniformizinho dela he he he! Diz pervertido, um outro bandido que é censurado pelo lider: - Calma rapaziada...primeiro os negócios, depois o prazer! Ele diz de forma cafajeste enquanto alisa as coxas da constrangida Sá Marina com sua pistola. - E então, qual é o número daquele otário?! O lider dos bandidos pergunta a indignada Sá Marina que se mantém em silêncio e vira a cara. - Não quer falar, tudo bem...! - A gente já tem, ô sua vaca gorda...! E vou logo falando, foi gente dele mesmo que nos forneceu! Continua de forma sarcástica o bandido enquanto pega o celular e começa a ligar. - Alô...é o do bandido mais otário do complexo...?! Ainda de forma bem sarcástica diz o bandido ao ligar para Marquinho Mata Sete. - Cumé qui é...?! - Quem tá falando aí, mano?! Sem entender e já bolado como se diz nas gírias da malandragem, responde, Mata Sete que limpava uma pistola em cima de uma lage. Ué...não reconhece mais os amigos...?! - tantas prisões, tantos 'arregos'...! - sou, o Cabo Silva! 'Cabo Silva'. Sá Marina ouviu e pela apresentação da patente, ela sacou logo: se tratavam de polícias corruptos, um dos piores tipos de bandido que existe.

 

O medo e desespero de Sá Marina só aumentava enquanto ao ouvir toda aquela conversa era rendida pelos outros 'bandidos policiais' no sofá. Cabo Silva tenta fazer a negociação mas o excesso de presunção e toda aquela coisa 'sebosa' de ser metido a malandro que todo bandidinho pé de chinelo tem quando começa a ascender, atrapalhava tudo. Mata Sete em sua idiotice chegava a duvidar de que se tratava do sequestro de sua irmãzinha tão querida. Ele achava que nehum bandido seria louco de tamanha audácia. Mata Sete conhecia vários golpes e em seu pensamento, esse poderia muito bem ser o golpe do 'falso sequestro', que inclusive quando se encontrava preso, ele costumava dar com os seus companheiros de cela. E frustrado e enfurecido com a idiotice do bandido, Cabo Silva fecha o seu celular, tira o seu capuz e relata a situação aos demais. Os mesmos também tiram o capuz apesar de um deles não concordar muito, mas a certeza da impunidade de Cabo Silva era tamanha, que ele não se importava; e ali sem seus capuzes começaram a pensar no que fazer. É quando olhando para a indefesa e assutada Sá Marina, Cabo Silva tem uma terrível idéia. - Já sei o que que a gente faz! Segue abrindo o ziper de sua calça, se aproxima de Sá Marina e diz para um dos colegas: - Prepara pra filmar, prepara pra filmar...! E continua: - Vamos mostrar praquele bandidinho de merda, que a gente tá cuidando muito bem da irmãzinha dele...! - Vou dar uma mamadeira bem especial pra ela, agora! Ele diz de forma sarcástica enquanto tenta forçar Sá Marina a pagar-lhe um boquete esfregando sua trolha roliça nos lábios da mesma, que chorosa tenta se esquivar. E Sá Marina se nega e luta bastante mas sob a mira daquelas 'pts' contra a sua cabeça, acaba meio que 'forçosamente' cedendo. Chup-chup...chup...! Seguem as chupadas que se iniciam de forma bem tímida mas que com o tempo começam a ganhar certo ritmo para delírio de Cabo Silva. - Isso...mama! - Professorinha de merda...uuuuh! Diz Cabo Silva enquanto seu mangalho era deliciosamente 'saboreado' pela boca e aqueles lábios carnudos de Sá Marina! Em alguns momentos a mesma davá-lhe 'chupões'. Ela demonstrava certa habilidade já que apesar da pouca idade e da marcação de Mata Sete, a mesma não era mais virgem.

 

Em alguns bailes funk que frequentava na comunidade junto com outras amiguinhas piriguetes, ela já havia chupado alguns bandidinhos de sua favela. E aquela beiçola caprichava. Os outros 'policiais' também deliravam ao ver aquela escolar trajando aquele uniformizinho completo fazendo aquele parangolê tão deliciosamente e que conseguia deixar no chinelo a mais rameira das putas. Os 'policiais' esfrefegavam seus paus sob a calça e uns até chegavam a se masturbar. Eles não viam a hora de serem os próximos. Chup..chup-chup-chup! Seguiam as chupadas. Sá Marina se mantinha com os olhos fechados procurando um escape para aquela tão constrangedora situação ou no fundo, no fundo saboreando aquela estrovenga que lhe foi dada para mamar e era bem maior do que aquelas que ela já havia mamado. - Chupa! - Chuuupa...! Num áspero tom de ordenança, Cabo Silva apontando a pistola para a cabeça dela mandava. Um dos 'policiais' filmava tudo com o celular. Mas com certeza aquela filmagem não sairia '100%' já que o mesmo se mantinha até 'corucunda' de tanto que se masturbava vendo aquele parangolê feito por aquela beiça de Sá Marina. E esses deliciosos lábios carnudos de Sá Marina mesmo que de maneira forçada, seguiam sugando, mamando, chupando e 'estalando' naquela trolha roliça de Cabo Silva enlouquecendo o mesmo, até que o inevitável acontece, Cabo Silva começa a sentir a sua porra subir. - Uuuuh...vou gozar, chega aqui...! Meio que 'desesperado' tamanho era o seu prazer, diz Cabo Silva para o colega que filmava. E quando sente que está próxima a gozada, o mesmo tira a sua manjuba da boca da escolar, toca uma rápida punheta e goza abundantemente de fora daquela beiça toda. - Abre a boquinha pra tomar o meu leitinho, abe... aaah...! Diz sarcásticamente de forma tatibitati o extasiado Cabo Silva. E os jatos despejados na boca de Sá Marina eram intensos, leitosos, duplos e quase incessantes.

 

Alguns descem goela abaixo da garota que quase vomita com o ímpeto e o gosto salobro de toda aquela gosma ali golfada e os outros jatos ficavam e escorriam pelos lábios, onde formavam uma espécie de 'cavanhaque' de gozo na face de Sá Mariana e de onde respingavam até na saia da mesma que se mantinha cabisbaixa, constrangida e enojada.- Filmou, irmão...?! Pergunta o odiosamente extasiado Cabo Silva que de forma sarcástica continua: - Isso é praquele bandido otário vê como a gente tá cuidando bem da irmãzinha dele...! Ele pega Sá Marina pelos cabelos a põe de frente para o celular e completa: - Tá vendo aqui, ô seu bandidinho de merda...?! - Ela acabou de tomar um 'mingauzinho de araruta' bem gostoso, he he he! Sá Marina que constrangida e chorosa é jogada contra o encosto do sofá em seguida. Os dias iam se passando e apesar do vídeo do boquete ter sido enviado para Mata Sete, estranhamente, o mesmo não fazia nenhum contato. E diante da apvorada Sá Marina aqueles quatro mal feitores se reunem decidindo o que irão fazer. - Nem sinal daquele bandidinho de merda...! Diz Cabo Silva - E aí..o que que a gente resolve, Silva?! Pergunta um de seus colegas. E olhando para a chorosa Sá Marina naquele sofá, o mesmo esfrega seu pau sob a calça e diz de forma safada: - Vamos mandar mais um vídeozinho praquele otário he he he! E nisso eles avançam sob Sá Marina, ignorando os seus apelos, a colocam de quatro naquele sofá levantam a sua saia azul marinho, abaixam a sua calcinha com personagens de desenho animado e se preparam para traça-la. -Ô Silva...depena essa galinha...tira a roupa toda dela, pô....?! Pede um de seus amigos corruptos. - Assim eu estrago a fantasia, rapá...! Lhe responde Silva - Ainda bem que eu tomei aquela gemada lá na cantina do quartel he he he. Diz outro colega de forma sárcastica. E Cabo Silva de fomr cínica pergunta: - Ô Souza, não era você que namorava uma professorinha... que te largou por causa de um miliquinho de bosta e tal?! Souza era o mais novo daqueles policiais e há não muito tempo havia terminado um noivado com uma normalista que o traira com um oficial do exército.

 

E estapeando aquela imensa busanfa cheia de estrias de Sá Marina, Cabo Silva em tom irônico completa: - Taí a sua chance de dá o troco agora! - Deixa o Souza ser o primeiro, rapaziada! Cabo Silva diz aos outros em seguida. E Souza com seu pau pra fora da calça, se aproxima de Sá Marina, besunta o seu pau com cuspe e começa a entochar aquele imenso panzarô da mesma. - Vocês normalistas são tudo safada...toma! Ele diz puxando Sá Marina pelos cabelos enquanto essa é segurada por outro 'policial'. E ali de quatro, mordendo os lábios e trincando os dentes, Sá Marina tenta olhar para atrás e se desespera ao se ver sendo enrabada com tamanha sanha por aquele 'policial bandido'. - Isso come esse cuzão cagado dela...! - Fura o fole dessa elefoa!  Enraba mermo! Diziam os demais incentivando Souza. Sá Marina implorava e urrava de dor mas quanto mais o fazia, mais rápidas e profundas se tornavam as socadas. O 'policial' que a segurava já a forçava a punhetar-lhe.E o enlouquecido Souza enquanto a enrabava repuxava e mascava aquela saia franzida que Sá Marina vestia. Ele a fodia com força e um certo rancor, como se realmente estivesse se 'vingando' da normalista que o traiu no passado. Cabo Silva era quem filmava e também era o mais bem dotado daqueles policiais corruptos ou até mesmo de todo o QG onde servia. Sá Marina que gemia e pronunciava tantos 'ais' mal sabia que o pior ainda estava por vir. Até que Souza goza. E para esculachar mais ainda aquela indefea colegial, ele o faz sobre a saia da mesma a deixando quase toda lambuzada com o se esbranquiçado e abundante néctar. Nisso a vez é dada para um outro colega que com um certo nojo e muita ironia, pega aquela saia gozada a arranca, se vira para os demais e pergunta: - Quem é que quer dar um salto de para-quedas he he he?! A saia de Sá Marina era um pouco grande devido a cintura meio obesa da mesma e fazendo isso o 'policial' faz com que todos riem, e em seguida joga longe aquela saia e também começa a enrabar com força aquela escolar. Nisso o que a segurava pelos braços resolve força-la a pagar-lhe um boquete. Agora são dois traçando a pobre Sá Marina. - Toma...uh...eu vou deixar uma favelada, irmã de traficante como você dar aulas pros meus filhos...toma nesse cu, professorinha de merda! Preconceituosamente dizia o 'policial' que em ritmo frenético enrabava Sá Marina. E a mesma pede, implora e repete que não tem nada a ver com os negócios de seu irmão mas os odiosos 'policiais bandidos' nem a ouvem tamanho era o mórbido prazer que sentem ao fodê-la  Até que os dois calhordas gozam e acabados saem de cima da garota dando a vez finalmente para Cabo Silva que filmava tudo de longe.

 

Cabo silva ainda com o celular se aproxima de Sá já com o seu pauzão para fora da calça. E assim como os outros Cabo Silva enraba a garota dando-lhe fortes estocadas que são filmadas bem de perto com o seu celular - Isso fofinha, rebola na trolha do papai, rebola! -Vou filmar bem de perto praquele bandido vacilão do teu irmão vê o que que nós tamo comendo he he he! Diz de forma cafajeste o extasiado Cabo Silva. As socadas também eram violentas e aquele traseiro que mais parecia uma 'laranja gigante' de Sá Marina chegava a trepidar com o bater das coxas. O blusão de Sá Marina também foi retirado e nisso aquela poética normalista já não existia mais, dando lugar a uma mulher 'cheinha' mas deliciosa e que era brutalmente seviciada por aqueles crápulas. A xota também era traçada e e esbeiçada de forma alucinada, aquelas gordorinhas de Sá Marina contribuiam para a gostsura do ato. Toda aquela carne deixava cada centímetro de cada orifício ainda mais apertadinho. Os seios fartos de Sá Marina também eram sugados, nehuma forma ou posição sexual foi descartada. Era 'papai-mamãe, 'frango assado', 'conchinha', dois e três fodendo ao mesmo tempo e até mesmo o sêmen de cada um a coitada teve que engolir. Sá Marina chegava a se arrepender de ser normalista, de usar aquele uniformizinho, de ser mulher e amaldiçoava até o próprio irmão por está passando por tudo aquilo. E assim como parangolê ou boquete que ela foi obrigada a fazer, tudo foi filmado e enviado para Mata Sete. E mais um dia se passa e finalmente Mata Sete faz contato. E dentre outras coisas, o mesmo diz que tá tudo combinado e que vai pagar direitinho mas que só pode dar a metade do que Cabo Silva e seus aseclas exigiram, já que sua boca estava meio 'quebrada'. Cabo Silva então acerta tudo com o bandido, se 'desculpa' pelo que fizeram a garota dizendo que nada foi pessoal e que irá devolvê-la. E em seguida marca com o bandido o local onde pegará o dinheiro e devolverá Sá Marina. E chega a manhã do tal dia do encontro, mas quem vai não é Cabo Silva e sim os seus aseclas, já que o mesmo precisou resolver algumas coisas no quartel. E chegando lá os 'policiais' indicados para fazer a troca de Sá Marina pela grana, desenrolam com os bandidos, mas na hora em que tudo parecia ser acertado, de repente de trás daquelas sucatas de carros daquele terreno baldio que parecia servir de desmanche, saem vários bandidos armados com fuzis e que fuzilam todos sem dó, nem piedade enquanto Mata Sete filma tudo com o seu celular. Nisso Cabo Silva que estava fora, se dirige com o seu carro até o cativeiro, onde lá chegando se espanta ao ver que nehum de seus comparsas lá se encontravam.

 

É quando o seu celular toca e ele escuta a voz de Mata Sete - E aí polícia otário já recebeu os meus vídeos he he he! Diz o bandido de forma sarcástica desligando em seguida. E tremendo Cabo Silva então vai verificar as caixas de entrada, de vídeo e de tudo do celular num total nervosismo, até localizar um dos vídeos no qual é filmada a execução de seus comparsas. Cabo Silva não acredita no que vê e ainda nervoso passa para o próximo vídeo e para aumentar o seu desespero ele vê algo dantesco e pior do que o seu pior pesadelo. Em sua casa em seu próprio quarto, ele vê sua esposa e sua filhinha de oito anos ambas só de camisola mastrubando uma fila de bandidos todos negros e bem dotados e entre eles estava Mata Sete que esticando a calcinha da 'coroa' nas mãos se vira para o celular que filmava tudo na mão de um comparsa e irônicamente diz: - Você tem uma família linda, Cabo Silva he he he! Cabo Silva enlouquece pega o celular joga contra a parede e cai de joelhos choroso no chão. Ele não acreditava no que estava acontecendo. Todo aquele plano dando errado. Ele há muito tempo nem mesmo voltava para casa só empenhado naquilo tudo. E nessa manhã até mesmo vitória ele já cantava. E um barulho é ouvido fora daquele barraco que servia como cativeiro. Cabo Silva fica alerta destravando a arma e correndo para ver o que é .E lá chegando é surpreendido por uma multidão de bandidos armados com pistolas e que simplesmente acabam com ele dando-lhe um 'ataque sovíético' . E tudo fazia sentido agora. Toda aquela falta de contato de Mata Sete, tudo fazia parte de uma armadilha, todo o tempo, o mesmo estava 'investigando' e armando o bote para Cabo Silva e seus aseclas. E antes de dar o seu último suspiro, Cabo Silva se espanta mais uma vez ao ver que dentre os atriadores, além do risonho Mata Sete estava Sá Marina com o seu uniforme completo e com o cano da pistola que a mesma utilizara fumegando.

 

 


Mulher traída tenta matar garotão

Postado em 22/1/2015 em 08:10 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Ela perdeu a cabeça após descobrir que namorado se apaixonou pela filha dela

Um triângulo amoroso envolvendo mãe, filha e um rapaz de 17 anos acabou na madrugada de ontem com uma tentativa de homicídio e uma pessoa presa por homens da Operação Lapa Presente. Graças à chegada da equipe, o garotão, que queria terminar o namoro com a coroa para viver o romance com a novinha, conseguiu escapar da fúria da mulher traída. Ela estava armada com um facão e precisou ser contida por agentes antes de ser levada para a delegacia.

"Ela gritava que tinha dado smartphone, roupas caras e tênis de grife para o rapaz. Tentou nos agredir e precisamos usar nossos recursos para controlá-la", contou um dos agentes da operação.

Depois de começar a namorar a mulher de 48 anos, o rapaz se apaixonou pela filha dela, de apenas 13. O padrasto e a enteada engataram um romance. Na noite de sábado, o garotão marcou um encontro com a coroa com o objetivo de colocar um ponto final no relacionamento dos dois.

Já sabendo da dupla traição, porque a filha havia lhe confessado estar apaixonada pelo seu namorado, ela foi ao encontro com o rapaz armada com um facão. Antes que ele pudesse se defender, a mulher traída tentou atacá-lo, embaixo dos Arcos da Lapa, um dos pontos mais movimentados da noite carioca. Graças à intervenção dos agentes da operação, uma tragédia foi evitada.

 


Homem é preso por deixar dinheiro cair de seu bolso para que mulheres se abaixassem para pegar enquanto ele observava seus traseiros

Postado em 22/1/2015 em 08:05 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Homem com fetiche bizarro para balançando £ 10 notas a partir de bolso de trás vai passar o Natal na prisão

Um homem de meia-idade foi preso por fazer com que notas de 10 libras caíssem de seu bolso para que suas vítimas se abaixassem e mostrassem suas nádegas para ele.

Stuart McGhie recebeu a detenção após realizar o ato repetidamente em mulheres que se aproximavam dele. O rapaz deixava deliberadamente o dinheiro cair de seu bolso.

Ele também deixava dinheiro em bancos de um parque na esperança de que as meninas o encontrassem.

Stuart McGhie, de 45 anos, foi preso por deixar propositadamente dinheiro cair de seu bolso para que mulheres se abaixassem para pegar enquanto ele observava seus traseiros.

O homem de 45 anos de idade foi acusado de violar a ordem, além de comportamento antissocial, e deverá comparecer ao tribunal no dia 2 de janeiro.

Ele já havia recebido ordem de detenção por comportamento antissocial em 2002, quando sete incidentes iguais ocorreram.


Mulher se casa com seus dois gatos de estimação

Postado em 22/1/2015 em 08:00 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Barbarella Buchner, de 48 anos, se casou com seus dois gatos de estimação após um relacionamento de sete anos com um homem chegar ao fim.

Depois de encontrar conforto nos felinos Lugosi e Spider, que são irmãos, a mulher, que os adotou de um abrigo de animais, decidiu pela atitude bizarra de se casar com eles.

Os três tiveram uma lua de mel em Lanzarote, na Espanha, e Barbarella ainda tem tatuado as iniciais de seus “maridos” em sua perna.

Ela disse ao jornal “The Sun”: “Eu percebi que nenhum ser humano jamais teve ou nunca poderá me fazer feliz e amada como eles.”

Barbarella Buchner teve atitude bizarra de se casar com seus dois gatos de estimação após ter terminado um relacionamento de 7 anos.

O casamento foi “reconhecido” com um certificado a partir de um site que tem como objetivo ajudar as pessoas a se casarem com seus animais de estimação.

Barbarella agora planeja viver a vida de casada, em sua casa, no norte de Londres.

Ela disse: “Algumas pessoas me chamam de bígama por ter me casado com dois gatos, mas qual o problema?”

A mulher acrescentou que sua família pensa que ela está surtando, mas espera que eles apenas aceitem sua decisão.

 


Pedófilo constrói casa ao lado de escola pobre para que possa abusar de crianças pagando 8 reais por hora

Postado em 21/1/2015 em 08:07 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um pedófilo britânico construiu uma casa nas Filipinas, que tem vista para uma escola primária, para que ele possa abusar de crianças por 8 reais a hora.

Douglas Slade, de 73 anos – que fez campanha para novas leis contra abuso de crianças na década de 1970, foi preso diversas vezes por tirar fotos de crianças nuas e abusos contra menores.

Ele está em liberdade sob fiança por diversos casos envolvendo alunos da Amsic Elementary School, em Angeles City, mas os vizinhos afirmam que ele continua a acenando para alunos irem até sua casa.

Quando estão lá dentro, o homem lhes paga o equivalente a 8 reais por hora para terem relação íntima e fotos capturadas.

Slade enriqueceu com uma empresa do setor alimentício, que ele montou depois de se mudar para as Filipinas em 1985.

Sua casa, com vista para uma escola para crianças de 8 a 12 anos, foi construída em um bairro pobre, repleto de menores de idade.

O homem fugiu da Grã-Bretanha depois de ser exposto como um defensor da pedofilia em 1975 e ser pego por um jornal dizendo: “Se você quer sexo com crianças, não as agarre – apenas faça.”

Slade já foi acusado por diversos casos de pedofilia, e está atualmente em liberdade sob fiança por abuso de crianças, além de se encontrar sob investigação por posse de imagens íntimas com menores, segundo informações da polícia.

 


Advogada é proibida de entrar em cadeia após ter relação íntima com preso

Postado em 21/1/2015 em 08:06 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma advogada foi proibida de visitar seus clientes em uma cadeia por conta de um motivo incomum. Ela teria tido relação íntima com um preso em uma de suas visitas.

O incidente ocorreu no condado de Stanislaus, na Califórnia, nos Estados Unidos. A advogada, Amber Lunsford, supostamente foi flagrada em um ato sexual com um detento.

As autoridades afirmam que a mulher teria mantido relações íntimas com o preso, que era seu cliente, dentro da cadeira. Um policial garante ter visto a mulher sentada no colo do detento

“Não houve nada entre Amber e seu cliente”, afirmou Mary Lynn Belsher, advogada de defesa de Amber. O caso segue sob investigação.

 


Homem mata amante, filma a si tendo relação íntima com corpo desmembrado e posta vídeo na internet

Postado em 21/1/2015 em 08:05 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Um assassino causou polêmica ao cometer um crime cruel. Ele matou seu amante, se filmou tendo relações com o corpo desmembrado e postou as cenas na internet.

O incidente foi realizado por Luke Magnotta, de 32 anos. O canadense teria atacado a vítima conhecida como Lin, após publicar em um site que estava a procura de alguém que tivesse interesse de manter relações íntimas de maneiras bizarras.

O corpo da vítima foi encontrado em uma mala dentro de uma lixeira em Montreal, no Canadá, em frente ao prédio onde morava o acusado.

Segundo informações, outras partes do corpo de Lin foi enviada a diversas regiões do país. Ele enviou mãos e pés da vítima embrulhados em papel de seda rosa junto de poemas e cartas a escolas primárias.

O acusado havia publicado vídeos matando gatos, e informou sobre sua futura “façanha”: “DA próxima vez você vai ver um filme que estou produzindo, o qual terá alguns seres humanos”. Ele fugiu para a Europa pouco depois, e foi preso em uma lan house de Berlim, na Alemanha.

O assassinato ocorreu em 2012, mas a sentença de Magnotta foi definida apenas agora. Ele terá de cumprir pena de 25 anos sem direito a liberdade condicional.

O pai de Lin, Diran Lin, viajou da China até o Canadá para estar presente no julgamento.

Segundo informações. Magnotta sofre de esquizofrenia.

 


Mulher casada é presa após ser flagrada tendo relação íntima com menor

Postado em 21/1/2015 em 08:05 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma mulher de 42 anos de idade está enfrentando acusações de se relacionar intimamente com um adolescente que conheceu em um jogo de futebol.

Iris Gibney teria sido vista tendo relações com o garoto de 17 anos em seu carro. Um policial que passava foi o autor da denúncia. Os dois foram pegos na Pensilvânia, em um parque local.

Gibney supostamente realizava o ato íntimo com o menino quando foi presa. O adolescente disse à polícia que ele e Gibney se falavam com frequência pelo Twitter e em chats na internet.

Uma investigação posterior revelou que Gibney também havia enviado imagens íntimas ao menino via mensagem de texto. A mulher, que é casada, foi acusada de corrupção de menores, divulgação de material obsceno para um menor de idade e pelo ato dentro do veículo.

Ela foi libertada depois de pagar cerca de 120 mil reais em fiança, mas terá julgamento realizado em breve.

 


Vamos colorir?

Postado em 20/1/2015 em 11:25 - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

agora sim... bem melhor!

 


Mulher é estuprada por dois homens após tentativa de afogamento durante suicídio com sua família falhar

Postado em 20/1/2015 em 01:19 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma mulher que tentou suicídio ao afogar-se ao lado de seus pais e quatro irmãos, afirma que foi estuprada por dois pescadores que a encontraram inconsciente na praia.

A vítima e sua família haviam tentado um suicídio em massa no dia 18 de dezembro, depois de terem sido expulsos de sua casa em Pondicherry, na Índia.

Duas das irmãs e a mãe se afogaram, enquanto as outras duas irmãs, a vítima e o pai, foram carregados de volta para a terra, em diferentes locais da costa na Índia.

A vítima, que foi encontrada cerca de um quilômetro de distância de onde tentou o suicídio, disse que foi estuprada enquanto estava deitada inconsciente na praia.

A polícia avaliou gravações de câmeras de segurança de hotéis e pousadas na área, e percebeu dois homens agindo de forma suspeita no momento do ataque.

Os dois suspeitos, identificados como Raja, de 35 anos, e seu parente, Vijaykumar, de 32, de Pillaichavadi, distrito Villupuram, Tamil Nadu, foram presos no dia seguinte.

Os dois acabaram confessando terem estuprado a mulher.

A família vivia em um pequeno mosteiro, comum na Índia, quando foi expulsa e não teve para onde ir.

 


Menina de 14 anos de idade deve pegar pena de morte após matar marido de 35 com veneno de rato

Postado em 20/1/2015 em 12:56 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Uma criança “admitiu” assassinar seu marido de 35 anos com veneno de rato. A confissão se deu após ela assinar, através de sua impressão digital, uma confissão, já que não sabia ler.

Os promotores estão buscando a pena de morte para Wasila Tasi’u, de 14 anos, cujo agricultor e marido, Umar Sani, foi encontrado morto poucos dias depois de se casar com ela, em abril deste ano.

Se for considerada culpada, a menina, que é de uma família muçulmana pobre e profundamente conservadora, poderá se tornar a primeira criança na Nigéria a ser executada depois de 18 anos.

Ativistas dos direitos humanos manifestaram indignação com o tratamento à criança, dizendo que ela deve ser vista como uma vítima de abuso. Mas, de acordo com as leis do estado da acusada, 14 anos é uma idade normal para se casar.

Apesar de ser incapaz de ler o documento que a acusava, ela assinou com sua impressão digital, a papelada no tribunal.

Uma das testemunhas de acusação foi à segunda esposa do agricultor, que contou como sua outra mulher preparou o jantar antes de ir para a cama com ele.

O tribunal ouviu também que a vítima havia se casado anteriormente na aldeia de Unguwar Yansoro, que fica em uma região onde a poligamia é generalizada.

Hussaina Ibrahim, da Federação Internacional de Mulheres Juristas (FIDA), que representa a adolescente, disse: “Somos contra o julgamento. Todo o processo viola os seus direitos

fundamentais. A Convenção da ONU sobre os Direitos da Criança diz que ela deveria estar na escola.”

A Nigéria não executa uma criança desde 1997, quando o país era governado pelo ditador militar Sani Abacha.

O julgamento do caso foi adiado para fevereiro.

 


Mãe acorrenta as duas filhas viciadas

Postado em 20/1/2015 em 12:52 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

MULHER DEIXAVA PRESAS SUAS FILHAS ADOLESCENTES DE 12 E 14 ANOS EM CASA, NA ZONA LESTE, PARA EVITAR QUE ELAS ROUBASSEM E USASSEM CRACK

Uma menina de 12 anos foi encontrada acorrentada pelos pés dentro da própria casa, no Jardim Nélia, na região do Itaim Paulista (zona leste), ontem à tarde. A mãe a acorrentava para evitar que ela cometesse furtos e obtivesse crack na rua. Outra filha, de 14 anos, também era mantida presa sob as mesmas condições há pelo menos um mês- mas ela não estava acorrentada quando a polícia chegou.
Policiais da 5ª Delegacia Seccional chegaram ao local após uma denúncia anônima feita por moradores da região.
Enquanto a mãe, desempregada há mais de um ano, saía para catar papelões na rua, as meninas ficavam acorrentadas, deitadas em um colchão no único cômodo da casa, de 16 metros quadrados. Segundo a polícia, T.C, 12, e C.C, 14, admitiram aos policiais que cometiam furtos em casa vizinhas, vendiam os objetos furtados e levavam o dinheiro para a casa de um traficante de drogas de 38 anos responsável por fornecer a droga para elas.
Os policiais foram até a casa do traficante, que tem passagem pela polícia por roubo, furto e posse de entorpecentes, mas ele não estava. No local foram apreendidos um cachimbo com resíduos de crack e uma faca. Foi pedida a prisão temporária dele. A menina de 14 anos disse à polícia que ele costumava abusar sexualmente dela.
Foi registrado um termo circunstanciado para averiguação de maus tratos pela mãe, Milene Cardoso, 30 anos. Mas, segundo o delegado André de Queiroz, ela não será presa, pois se trata de um caso de comoção social. "A mãe estava desesperada e não sabia o que fazer."
As meninas serão levadas ao Conselho Tutelar do Itaim Paulista. Depois irão para um abrigo e para uma clínica de recuperação de drogados. "Já é a terceira vez que elas vão para o abrigo. Nas outras vezes elas fugiram", conta a conselheira Zilma Gomes.
A mãe, visivelmente abalada, disse que acorrentava as filhas para evitar a morte delas. "Qual é a mãe que quer ver o filho assim, se acabando nas drogas, com os "nóias' zoando? O que eu mais quero é ir embora. Aqui não é lugar para se criar os filhos".
Ontem à tarde, a menina mais nova ainda estava sob efeito de drogas, segundo os policiais. A mais velha explicou como fazia para manter o vício. "Por um DVD eu conseguia uns R$ 25. Com esse dinheiro, comprava cinco pedras de crack pra gente". Segundo a mãe, nenhuma das meninas estuda.

 


9 coisas que você sempre quis saber sobre sexo lésbico, mas que nunca teve coragem de perguntar

Postado em 20/1/2015 em 12:47 arquivado em dicas sobre sexo - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

As pessoas muitas vezes se sentem à vontade em me fazer perguntas sobre sexo entre lésbicas. Isso acontece em todo lugar -- pode ser numa festa ou quando estou andando num táxi. Como alguém que vê o sexo sob ótica positiva e é empresária pornô, acho realmente importante ter discussões sobre sexo entre lésbicas. Algumas lésbicas se irritam tremendamente com perguntas desse tipo, mas eu sinto que ter cabeça e ouvidos abertos ajuda as pessoas de fora da comunidade gay a nos entender melhor.
 


Portanto, prepare-se para aprender! Prometo que será a coisa mais divertida que você vai aprender hoje.

O que vocês duas fazem, exatamente?

Transamos de jeitos tão variados quanto os casais héteros. Eu diria que o sexo que fazemos é melhor, porque não existe o problema sempre presente da ereção e de como ela será propiciada e cuidada. E as mulheres são capazes de ter orgasmos múltiplos, portanto, quase não há tempo de recuperação entre um e outro, ou não há tempo nenhum. Fazemos sexo oral, sexo anal, penetração e tudo que está no meio.

Uma de vocês é “o homem”?

Essa pergunta sempre me parece hilária, porque revela como os papéis de gênero estão profundamente entranhados. Às vezes há mulheres mais masculinas ou pessoas LGBT que gostam de exercer o controle, mas nem sempre. É uma questão de preferência pessoal, francamente. E não quer dizer que uma de nós sempre seja quem está “em cima” e a outra quem fica “embaixo”. Trocamos de papel com frequência, às vezes no meio da mesma sessão de sexo.

É mais fácil porque vocês duas são mulheres e sabem instintivamente o que a outra gosta?

Quisera eu que fosse assim. Não, não e não. Como é o caso dos héteros, nós, mulheres lésbicas, levamos tempo para descobrir o que gostamos. Eu não tinha a menor ideia do que estava fazendo durante pelo menos um ano depois de começar a dormir com mulheres. Foi só quando conheci minha primeira namorada que comecei realmente a entender como pode ser profundamente maravilhoso transar com uma mulher.

Vocês sempre usam cintaralho?

Não. É a mesma coisa: depende do casal. Mas, para mim, o cintaralho é uma coisa tipo “para ocasiões especiais”. Eu também curto muito receber sexo anal, por isso gosto de ser penetrada ali por um cintaralho, porque é prazeroso. Algumas mulheres e pessoas LGBT gostam de incorporar o sexo com cintaralho com mais frequência. Às vezes a gente brinca de assumir papéis e assume um personagem mais masculino, e outras pessoas geralmente se sentem mais à vontade com um papel masculino.

Se você gosta de mulheres, por que pode querer transar com uma garota que parece um rapaz? Por que não sair com um homem, simplesmente?

Porque os homens são homens. Sendo lésbica, sinto atração pelas partes e a cabeça da mulher. Os homens não têm seios (bem, na realidade eles têm, mas não são desenvolvidos). Tenho muita dificuldade em me ligar a homens ao nível emocional. Posso ter amigos homens, mas me apaixonar por um homem seria difícil, porque não me relaciono com eles da mesma maneira. Não acontece aquele “clique” entre nós. Outra coisa é que, mesmo no caso de homens ou pessoas LGBT de aparência mais masculina, ainda há uma sensação de diferença em relação ao normal, e isso parece certo para muitas de nós.

Se sinto vontade de beijar uma mulher, quer dizer que sou lésbica?

Não necessariamente. Nossa sociedade dá muita importância demais aos rótulos. Talvez você seja gay, talvez não. Espero que cheguemos a um ponto na história em que isso não tenha mais importância. Cerca de 80% das mulheres héteros têm fantasias lésbicas; logo, você está em boa companhia.

Eu vi aquele filme “Azul é a cor mais quente”. É desse jeito mesmo que vocês, meninas, transam?

Ando ouvindo essa pergunta com frequência. A resposta é sim e não. Muitas lésbicas estão irritadas com o retrato feito do sexo lésbico. Algumas dizem que o sexo mostrado no filme é “pornô” demais e é um exemplo das “fantasias masculinas sobre sexo entre lésbicas”. Eu achei o filme um tesão. Para mim, foi uma representação fiel à realidade. Gosto de sexo um pouco brutal. Gosto de anal. Sou capaz de continuar transando por um tempão. Não entendi aquelas reações todas de pessoas dizendo que seria fingimento. Pelo visto, muitas mulheres estão transando de jeito diferente do meu.

Você está me cantando?

Talvez. Você é gostosa? Se sim, vai ver eu estou.

Se eu tivesse uma “amiga” que quisesse transar com uma garota... ahn... como eu a aconselharia a fazer isso acontecer?

Escrevi duas colunas diferentes sobre como e onde conhecer mulheres. A primeira é sobre encontros online e sobre procurar o amor ou encontros de uma noite só. A segunda coluna é sobre como conhecer mulheres no mundo real. O principal conselho que dou a mulheres que queiram “dar um mergulho rápido no lago feminino”, como Andy Cohen adora dizer, é: “Seja sincera”. Ninguém quer fazer parte de um experimento científico, mas muitas lésbicas e pessoas LGBT não se importam com a identidade sexual da mulher. Divirta-se, garota!

 


Cada vagina é tão única quanto uma impressão digital

Postado em 20/1/2015 em 12:41 arquivado em dicas sobre sexo - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Esqueça tudo que já leu em revistas femininas. Se você é mulher e tem vagina, ninguém pode te ensinar a ter um orgasmo a não ser você mesma (digo isto porque algumas pessoas são mulheres e ainda não têm vagina, pois ainda não passaram pela cirurgia de mudança de sexo, o que não impede que sejam mulheres em seus íntimos). Mas, se você tem uma vagina, saiba que ela é única, assim como as impressões digitais dos seus dedos.

Um ilustrador médico chamado Frank Netter fez um estudo muito interessante que exemplifica bem isso. A ideia dele era genial: começou a mapear e desenhar as terminações nervosas do pênis e da vagina e, a partir daí, muitos cientistas puderam compará-los. Veja bem, todas as sensações que você tem são causadas por nervos que estão ligados direta ou indiretamente ao seu cérebro. Quando há um estímulo, como um carinho, a chama de um fogo ou mesmo uma picada de agulha, esses nervos enviam ao seu cérebro uma mensagem e o cérebro a interpreta, comandando o resto do corpo a causar as sensações relacionadas, no caso, prazer, calor e dor. Tudo isso acontece tão rápido que parece instantâneo.

Com a vagina não é diferente. São os nervos que ficam por ali que ensinam o cérebro que o negócio tá bom e está na hora de gozar!

O que o doutor Netter demonstrou com suas imagens, porém, é que, enquanto os homens têm terminações nervosas bem parecidas na região do pênis, as mulheres têm uma rede de nervos muito ramificada, mais ampla e única. Ou seja, nosso orgasmo é muito mais complexo que o masculino, e individualizado, ainda por cima. É por isso que algumas mulheres atingem o orgasmo apenas com penetração, outras precisam de estímulo externo e outras preferem os dois ao mesmo tempo. Não há absolutamente nada de errado se sua amiga goza com sexo anal, a outra com penetração e você prefere uma ajudinha dos dedinhos d@ amad@ para atingir o ápice, porque o segredo para o prazer de cada mulher é só dela.

Isso significa uma série de coisas boas. A primeira é que o sexo que @ parceir@ teve com @ ex nunca será sequer parecido com o que tem com você (yes, babe! Você é uma porn star única, curta seu show!)

Mas a melhor parte é que você pode (e deve) viver um grande romance com sua vagina. Seduza-a, ganhe intimidade até que ela te conte todos os seus segredos. Como se faz isso? Se tocando, ué! Vai lá e ponha a mão em cada cantinho da sua vulva, clítoris e lábios e veja qual te proporciona a melhor sensação. Se masturbe pra valer até descobrir. E se demorar, tudo bem, pra algumas demora mais mesmo.

Se alguém te disser que se masturbar é errado, essa pessoa está sendo machista ou, no mínimo, está mal informada. Isso porque o prazer feminino DEPENDE da masturbação. Como você vai ensinar @ parceir@ a te dar prazer se você mesma não sabe como??? Depois de você se descobrir, vem a deliciosa parte da exploração a dois, de tentar posições que provocam aquelas áreas que te dão prazer e de amar todo esse processo que aumenta tanto a intimidade do casal.

Claro, o orgasmo envolve muito mais coisas que ramificações nervosas, como o entrosamento do casal, a liberdade sexual da mulher, a calma, etc. Mas conhecer sua biologia já é uma passo gigante. E lembre-se: sua vagina é única, ninguém vai te ensinar os segredos dela a não ser você mesma! Divirta-se na descoberta!

 


Menina de 18 anos se prepara para casar com seu próprio pai após dois anos de namoro

Postado em 19/1/2015 em 11:34 arquivado em aconteceu de verdade - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Depois de 12 anos afastados, a jovem americana e seu pai se conheceram e passaram uma semana juntos - tempo suficiente para, segundo ela, se apaixonarem e terem a sua primeira relação sexual. Quase dois anos depois, eles planejam se casar e ter filhos biológicos

Na década de 80, Barbara Gonyo, fundadora de um grupo de apoio a crianças adotadas que tiveram a chance de conhecer os pais biológicos, cunhou o termo “Atração Sexual Genética” (GSA - sigla em inglês). Segundo ela, ele diz respeito aos intensos sentimentos amorosos e sexuais observados nas reuniões de reaproximação. Em entrevista ao The Guardian, contou que este sentimento tabu ocorre em 50% dos casos em que parentes afastados se reencontram na fase adulta. É exatamente esta a realidade vivida por uma garota americana de 18 anos.
Em entrevista à The New York Magazine, a jovem da região dos Grandes Lagos, nos Estados Unidos, deu todos os detalhes do relacionamento de dois anos com o seu pai biológico, que ela conheceu 12 anos depois de completo afastamento. Um relato bastante perturbador.

Os pais da menina se conheceram no colégio, aos 18 anos, e a conceberam na noite da festa de formatura. Eles tinham um relacionamento sério há seis meses, mas romperam durante a gravidez. “Eu acho que os problemas psicológicos da minha mãe contribuíram para que a relação não funcionasse. Ela sofre de bipolaridade e outros problemas mentais”, disse. “Eles não eram felizes e não mantiveram o contato depois do meu nascimento.”
Nos dois primeiros anos de vida, ela foi criada pelos avós por conta do descontrole da progenitora e teve um breve contato com seu pai entre os 3 e 5 anos de idade. Mas os encontros eram sempre conturbados e marcados por discussões do ex-casal. Logo, as visitas cessaram.

“Quando eu tinha uns 15 anos, ele escreveu para a minha mãe dizendo que gostaria de me ver. Eu disse que sentia falta dele e não me importaria em encontrá-lo. Ela me perguntou como eu poderia sentir saudades de alguém que eu mal conhecia, que eu não via há muito tempo. Mas a minha carência era de uma figura paterna.” Segundo a jovem, a mãe sempre se relacionou com os caras errados e ela nunca conseguiu se sentir próxima dos padrastos.
Até que aos 17 anos, ela teve a chance de reencontrar o pai biológico. “Minha mãe era muito controladora. Ela tinha a senha do meu Facebook, desde a criação da conta. Um dia, depois de recuperar os meus privilégios de acessar a rede social, ele me adicionou como amigo. A princípio, pensei que fosse o meu avô, por causa do nome similar. Só depois me dei conta de que se tratava do meu pai. Eu disse que achava que ele estava morto e perguntei por que ele demorou para entrar em contato. Ele disse que sempre tentava me adicionar, mas eu sempre rejeitava o convite. Era a minha mãe controlando o meu perfil.”

O contato seguiu via internet e eles descobriram vários gostos em comum. Se encontraram uma semana depois. Passaram o dia todo abraçados. “Descobrimos que somos muito parecidos.” Foi aí que a menina pediu para passar uma semana com ele, que morava cerca de 30 minutos de distância da sua casa. “Acho que minha mãe sabia que eu iria me mudar. Chegamos a um ponto onde eu precisava escapar, ela era muito controladora.”
Os dois passaram cinco dias juntos. “Ele estava morando com a namorada. Na primeira noite, dormiu no sofá e eu no chão, só para ter a certeza de que estava tudo bem. Dormir em lugares diferentes me deixava ansiosa e eu pedi para que ele ficasse comigo, caso eu tivesse pesadelo durante a noite. Na segunda noite, ele dormiu no sofá novamente. E no terceiro dia, eu me vi dormindo com ele no chão, deitada em seu peito, nos braços. A quarta noite passamos no chão de novo. Desta vez, nós realmente nos abraçamos. Quando acordamos, estávamos de conchinha. Eu não soube disso na hora, mas depois que nos declaramos, ele confessou ter tido uma ereção. [Não senti nada]. Eu estava dormindo e ele foi discretamente ao banheiro.”

Na noite seguinte, enquanto brincavam de lutinha antes de se deitarem, ela o mordeu. “Eu pude vê-lo arrepiado dos dedos dos pés aos ombros. Em seguida, ele beliscou minha coxa e eu me arrepiei toda. Paramos e dissemos que não sabíamos o que estava acontecendo, mas admitimos que sentíamos algo forte um pelo outro. Discutimos se isso era certo e nos beijamos. Depois, fizemos amor pela primeira vez. Foi quando eu perdi a virgindade.”
Ela conta que nunca teve vida social, namorou um garoto durante dois anos, mas foi traída. Em seguida, se relacionou com uma garota, mas ela era muito religiosa e a relação não vingou.

“Há uma razão para eu ter perdido a virgindade com ele - eu nunca me senti confortável com outro homem. Foi incrivelmente sensual. Nós dois tivemos orgasmos”, relatou, acrescentando que em nenhum momento foi coagida ou sentiu estranheza. “Foi natural. Não foi um tabu. Senti como se estivesse fazendo amor com um homem com quem eu estava junto há anos.”
No depoimento, ela confirmou que eles se sentiram completamente apaixonados, sentimento que causou o fim do namoro do pai, na época. A mãe e a família materna os veem como pai e filha; já a família paterna os aceita como um casal e “estão ansiosos para que tenhamos filhos”.
Quase dois anos depois do início do relacionamento, eles planejam se casar. “Quero um casamento completo, mas não legalmente registrado. Não acredito que um pedaço de papel prove que você deseja ficar com a pessoa que ama.” Para isso, pretendem se mudar para Nova Jersey, onde podem se sentir seguros perante a lei. “O incesto entre adultos não é considerado ilegal por lá. E assim que mudarmos, vou contar a todo mundo.”

O desejo do casal é também ter filhos biológicos. Eles não temem risco algum. “Eu não correria o risco de ter um filho se eu soubesse que seria prejudicial. Eu pesquisei sobre isso. Todo mundo pensa que as crianças nascidas em relações incestuosas, certamente, terão problemas genéticos, mas isso não é verdade. Isso acontece quando há anos de consanguinidade, como com a família real.”
Mas ela admite que, às vezes, o procura como filha. “Quando eu preciso do meu pai, eu digo, ‘Ei, pai, preciso de você’. E nessa hora, ele não é meu noivo ou namorado, mas meu pai.”
Hoje, ela está com 18 anos e ele com 37, mas garantem que a diferença de idade não atrapalha em nada. “Eu nunca me senti dessa forma com ninguém.”
Quanto aos julgamentos, ela diz: “Eu não entendo por que estou sendo julgada por ser feliz. Somos dois adultos que salvaram um ao outro. As pessoas precisam pesquisar mais sobre incesto e GSA, porque eles não sabem do que se trata e não entendem como acontece. Quando você tem 18 anos, você sabe o que quer. Você é adulto diante da lei. Eu posso cuidar de mim mesma. Não preciso se proteção. Se eu estivesse em uma situação da qual eu tivesse que sair, eu sairia. Não tenho medo de me defender.”

 


17 regras para amizades coloridas

Postado em 19/1/2015 em 08:01 arquivado em dicas sobre sexo - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

Por que não podemos ser amigos? Porque trasamos. É por isso.

Recentemente fiz uma busca por #fuckbuddies (amigos de trepada) e fiquei agradavelmente surpresa ao descobrir que essa hastag é relativamente popular, em sua maioria ligada a memes, selfies ou humanos seminus e muitas fotos de grupos (surpreendente?). Seja porque aquele amigo do sexo oposto é seu "bestie", seu parceiro de estudos ou aquele cara legal que você mantém meio em segredo e que você só chama pelo apelido quando conversa com seus amigos, a amizade colorida (AC) é um tipo de relacionamento que muitos de nós conhecemos bem. Entramos numa relação dessas por vários motivos. Às vezes parece que os corpos se atraem como ímãs, às vezes é um colega de laboratório que você encontra uma vez por semana (aquele dia em que limpar as provetas deu tesão), às vezes é aquele cara do andar de baixo com quem você bateu papo no café e, às vezes, é simplesmente porque você está entediada e eles oferecem trazer mais vinho.

Mas tenha cuidado. Às vezes a AC por ser confundida com um "situacionamento". Um situacionamento é altamente baseado em compatibilidade sexual e conveniência de longo prazo. São os relacionamentos sexuais que andam na linha tênue entre a AC e o relacionamento tradicional; aquele terreno nebuloso em que não há uma definição de "o que é isso" nem clareza de quais serão os próximos passos. É como colocar "é complicado" no seu status de relacionamento do Facebook. Situacionamentos insalubres são a perdição da minha existência. Por quê? Porque eles são complicados e alguém sempre fica magoado.

Por causa da frequência de relacionamentos a que fui exposta ao longo dos anos, decidi compartilhar conselhos e definir as regras das amizades coloridas. Para ser sincera, se executadas direito, elas fazem com que as AC durem mais que relacionamentos de verdade! Essas regras são basicamente um guia para demonstrar como criar fronteiras saudáveis entre você e seu amante. As regras existem para te ajudar a ficar em bons termos com seu amigo de fornicação pelo tempo desejado e evitar ter o coração partido.

Você pode concordar com a maioria delas e discordar de algumas, mas se você já teve uma amizade colorida vai saber exatamente do que estou falando. Ei! Não criei as regras, mas quero compartilhá-las com você; então prepare-se, leia e coloque as suas regras de amizade colorida nos comentários abaixo.

1. Elas têm tempo limitado. A vida útil de seu caso é limitada, e você tem de aceitar isso antes de aceitar o acordo.

2. Há regras sobre a frequência dos encontros. Basicamente, de uma vez por semana a uma vez por mês é aceitável, a menos que seja um feriado ou um fim-de-semana prolongado. A chave é manter tudo leve e casual - sem encontros em dias seguidos (maratonas sexuais para quebrar algum recorde não contam, mas coloque o Powerade na geladeira).

3. Lembrancinhas ou pagar a conta são OK, mas não espere presentes de aniversário ou de Natal. Presentes são para relacionamentos com sentimentos.

4. Faça sexo seguro; melhor prevenir do que remediar.

5. A amizade colorida não pode trabalhar no mesmo lugar que você. Onde se ganha o pão não se come a carne. Reuniões viram um constrangimento.

6. Mensagens de texto sexuais só podem ser mandadas à noite. Sem troca de mensagens durante o dia. Você tem amigos; converse com eles sobre Guerra dos Tronos.

7. A propósito, quando você procurar sua AC, pode ligar uma vez, mas não espere uma resposta imediata. Por mais que eu e você esperemos que todo mundo esteja sempre pronto para transar com a gente, as outras pessoas têm suas vidas. Você não pode ficar bravo se não rolar um encontro.

8. Simplicidade. Explore suas fantasias, seja real e não fique preocupado com seu corpo. Nada menos sexy que um amigo que se preocupa demais com a aparência ou com a situação, a menos que haja lingerie, fetiche ou brinquedos envolvidos.

9. Não se apaixone. Nunca. É sério.

10. Dormir junto é apreciado, mas não esperado. Alguns arranjos funcionam melhor se os amigos não dormirem juntos, enquanto outros fazem disso uma exigência, especialmente se você mora em outra cidade ou se ambos desmaiarem depois de tanta Grey Goose. Se sua casa estiver num raio de uma corrida de táxi de 50 reais, caia fora e durma na sua própria cama.

11. A regra das 72 horas. Nenhum planejamento pode acontecer mais de 72 horas antes de tal encontro. *Exceção: se vocês não moram na mesma cidade, o planejamento às vezes é inevitável (se isso fizer parte do acordo), mas também existem ocasiões em que você está na cidade e, por cortesia, avisa seu amigo -- sem compromisso.

12. Mensagens de texto sexuais são incentivadas. Bom, elas dão tesão; mas é preciso ter um acordo sobre fotos picantes. Ninguém gosta de ser pressionado a se mostrar digitalmente e ninguém gosta de ver um meme-surpresa do seu corpo no Google.

13. Os dois gozam. Os. Dois. Ninguém gosta de gente egoísta e, quando é uma coisa tão boa, melhor não correr o risco, certo?

14. Esteja aberta a tentar coisas novas na cama. Você já está correndo um risco, então por que não aproveitar a oportunidade? Quer mostrar aquela flexibilidade que você está desenvolvendo na ioga? ACs são as melhores cobaias, porque é tudo diversão, sem compromissos e sem regras de bom comportamento.

15. Sejam honestos. Seja na hora da aula de anatomia clitoriana ou na hora de acabar com o relacionamento, a honestidade é uma das regras mais importantes. Se sua relação está ficando nociva para um dos dois ou se você não está mais interessada, ter uma conversa adulta para acabar com a história é a melhor maneira de proceder.

16. Sem drama. Converse antes de começar qualquer coisa e estabeleça as regras do jogo. Você sabem do que se trata. Jogos só com cordas e chantilly, não com as emoções do outro. Se você se sente mal com alguma coisa, tenha a cortesia de deixar bem claro e o respeito de tentar encontrar uma solução a dois.

17. Divirta-se! Vamos lá, ligue seu alter ego se for preciso e dê o seu melhor. A amizade colorida é prazer e intimidade física. É a epítome da carnalidade, da luxúria e da indulgência. Pode significar alguma coisa ou pode não significar nada - só tente se manter alinhado e mantenha a cabeça fria.

A seguir algumas regras que hesitei em incluir na lista principal. São controversas e ficam na nebulosa fronteira da construção de relacionamentos saudáveis.

As discutíveis:

1. Nada de apresentações para amigos ou família. Essa é a maior distinção entre AC e situacionamentos. Se você convidar a AC para seu círculo íntimo, as coisas mudam.

2. Sem contato depois daquela transa homérica, a menos que para ser educado e dizer "obrigado pela noite incrível" ou "me diverti de verdade, vamos repetir". Seja educado, mas não fique repetindo cada lance - você não tem tempo para isso.

3. Um high-five é perfeitamente aceitável como comemoração, mas só em caso de sucesso mútuo.

4. Café da manhã prolongado é um terreno escorregadio.

 


O que é um homem 'bom de cama'? Elas respondem

Postado em 19/1/2015 em 08:00 arquivado em dicas sobre sexo - 0 Comentários - Incluir Comentário - Link

 


a) Faz sexo oral nada protocolar, sem nojinho por pelos e cheiro.

"Que chupa com vontade e se mantém atento pra ver se estou gostando"

"Homem com nojinho de enfiar a cara... não dá!"

"Beija e lambe todo seu corpo sem frescura"

"Gosta de dar prazer tanto quanto receber #UmOralNãoCustaNada"

"Não dá uma passadinha por ali só pra não dizer que não passou. Dois minutos só eu não quero."

"Basicamente, faz um bom oral. Isso resolve praticamente tudo".

"E não vem com essa de não querer me beijar depois de receber oral. Ora, a porra é sua" (risos infinitos)

b) Se preocupa com o prazer da mulher, não só com a própria performance.

"Primeiro ele entende que o que o sexo que está rolando é dos dois. Já é meio caminho andado"

"Ninguém merece o tipo que se concentra mais no reflexo do bíceps malhadinho no espelho do que no que está fazendo"

"É o homem disposto a ouvir o que a mulher diz com a boca e com o corpo: o que é bom para ela e o que não é"

"Não precisa ter bola de cristal para saber quando eu quero que vá lento ou ou prefiro sexo hard. Meu corpo dá todos os sinais e o cara deve ter o mínimo de noção pra interpretar isso"

"Faz tudo com tesão, carinho e respeito. Não aquele respeito de pedir 'por favor', mas 'relaxa que não farei nada que você não queira'"

"Ele explora mais do que as partes óbvias do meu corpo"

"Aceita as minhas limitações e não me força a nada"

"Gosto do cara que me permite participar. Tipo Eliana e seus dedinhos. Por exemplo, se eu quiser colocar a mão em mim não quer dizer que está ruim. Só quer dizer que sei do que gosto, e meus dedos fazem parte disso"

c) Não acha que sexo é só penetração - e goza depois dela

"Os piores homens são aqueles que acham que o pau é suficiente. Tem que saber tocar o clitóris direitinho..."

"Faz de tudo pra mulher gozar. É ousado, sabe? Não fica só em uma posição como se fosse um coelhinho da Rayovac" (hahaha)

"Não fica no bate-estaca agindo como se eu fosse uma boneca inflável".

"Sabe que a mulher não chega ao clímax do mesmo jeito que ele e não tem preguiça de ajudá-la a chegar lá"

"É o cara que curte o momento sem se preocupar em seguir uma receitinha"

"Mesmo depois de ele gozar, percebe se a mulher ainda tem tesão e a satisfaz"

d) Sabe provocar tesão nela e investe nas preliminares

"O sexo da noite começa logo pela manhã com carinhos, mensagens surpresas e sacanas durante o dia"

"Tem pegada, envolve a mulher, explora além dos genitais"

"Aquele que aperta, segura e sente meu corpo. Que faça com tesão."

"Sabe instigar e provocar o desejo mesmo quando o que eu mais quero é dormir..."

"É carinhoso sempre, mas capricha no tapinha na hora certa"

"Ele beija, beija, beija, beija. Antes, durante e depois"

"Gosta de inovar, experimentando posições e movimentos, inclusive brinquedinhos eróticos"

"Paciência e comprometimento pra esquentar a parceira. Ir direto ao ponto de forma afoita não é excitante!"

"É o cara que distingue o sexo do fazer amor"

"Não tem medo de uma transa olhos nos olhos"

"Não tem problemas em falar sobre o assunto abertamente"

e) Elogia muito e adora falar safadezas

"O homem que te olha como se você fosse a mulher mais linda (e gostosa) do mundo"

"Ele te faz acreditar que você é a pessoa mais certa para estar ali com ele. É a certeza do desejo que transforma a mulher na cama" (palmas, por favor)

"Sente tesão pelo cheiro, pelo sabor e expressões da parceira"

"Fala umas safadezas no pé do ouvido e me elogia também. Gostamos de saber que estamos agradando"

"O cara que se comunica, se expressa, geme. Sabe aqueles calados? Coisa mais brochante"

"Putaria sem medo de ser feliz: falar e fazer"

f) Não taxa a mulher por seu comportamento ou suas fantasias

"Me deixa livre pra agir como quero na cama, inclusive o meu lado mais selvagem"

"Não se assusta com uma parceira audaciosa, se propõe a ouvir preferências com naturalidade, sem taxá-la"

"Não tem preconceitos machistas e topa tudo - ménage com dois homens, por que não?"

"Aquele que não fica julgando e perguntando 'onde você aprendeu isso?'"

"É seguro, não sente sua heterossexualidade ameaçada por uma lambida no períneo ou no ânus"

"E homens, entendam, crescemos sendo oprimidas pela sociedade. Então ajudem: deixem claro que vocês estão dispostos a aceitar ideias, desejos e vontades. Sem julgar"

>>> BÔNUS: "Que não seja dobra cueca: daqueles que param a trepada para tirar o travesseiro do chão ou estender a roupa" (morri!).


« Última Página :: Próxima Página »

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...